sábado, 11 de julho de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Deputados e entidades lançam frente contra a prorrogação do pedágio

Deputados e entidades lançam frente contra a prorrogação do pedágio
Crédito da foto Para Imagem Ilustrativa google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Foi lançada, ontem, na Assembleia Legislativa do Paraná (AL) a Frente Parlamentar Contra a Prorrogação dos Contratos de Pedágio. Mais de 20 deputados e entidades de classe se reuniram para apoiar a proposta de não prorrogar os contratos atuais (que terminam em cinco anos) e exigir que os novos acordos passem – obrigatoriamente – por debates na AL.

“Você tem que abrir essa discussão para toda a sociedade. O que nós pretendemos com essa Frente é levar a discussão para todo o Paraná, que as pessoas opinem, que as pessoas pressionem o governo a não fazer a renovação, que esse contrato é lesivo ao Estado “, afirmou o deputado Tercílio Turini (PPS). Ele é autor do projeto de lei que obriga todas as decisões sobre pedágios a passar pelo aval da Assembleia.

Na solenidade, o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, afirmou que o pedágio no Estado lesa diferentes setores. “Uma nova licitação é o que nós pretendemos, justamente, porque são contratos que não deixaram claro, exatamente, até agora, as obras. E mais do que isso, o preço praticado é lesivo à economia do Estado do Paraná”, avaliou Campagnolo.

Segundo Turini, qualquer contrato é melhor do que o que está em vigor no Paraná. O deputado cita como exemplo os contratos firmados pelo governo federal em Santa Catarina e Mato Grosso: “Lá o caminhão paga R$ 5,00 por eixo a cada 100 quilômetros. Aqui é o dobro. O carro de passeio paga em média R$ 4,90 nesses outros estados e aqui chega a pagar R$ 18,60 como o de Jataizinho”. Além dos valores, os deputados reclamam da política de obras. “Ninguém sabe como estão essas obras de duplicação quer deveriam ter sido feitas no início dos contratos”, reclama Requião Filho (PMDB).

A Frente pretende angariar apoiadores percorrendo o Estado. As reuniões começam no dia 23, em Ponta Grossa, na sede da Associação Comercial e Industrial, a partir das 19h30. Depois, em 17 de junho, estarão em Cascavel (manhã) e Foz do Iguaçu (noite); em 24 de junho em Umuarama (noite); e em 8 de julho em Maringá (manhã) e Londrina (tarde). Estão previstos ainda encontros em Campo Mourão, Guarapuava e Paranaguá.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Chris Beller - Especial para a Folha -

Notícias Relacionadas

Comentar: Deputados e entidades lançam frente contra a prorrogação do pedágio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596