terça-feira, 15 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

A cada quatro paranaenses, um está com hipertensão

A cada quatro paranaenses, um está com hipertensão
Crédito da foto Para Aferição da pressão uma vez por ano é uma das recomendações de prevenção (foto: Franklin de Freitas)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Vinte e seis de abril é um dia especial para os profissionais da saúde. É que hoje se celebra o Dia Nacional de de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. Em todo o Brasil, segundo o Ministério da Saúde, cerca de 25% da população sofre do problema, chegando a mais de 50% na terceira idade e a 5% de crianças e adolescentes. No Paraná, são aproximadamente 2,5 milhões de pessoas com o problema. Ou, de cada quatro paranaenses, um tem hipertensão.

A data, instituída pelo governo federal em 2002 por meio da lei número 10.439, tem como objetivo conscientizar a população sobre o diagnóstico preventivo e o tratamento da doença, que não apresenta sinais ou sintomas específicos — por isso, especialistas estimam que metade das pessoas com a doença, que é considerada “silenciosa”, não saibam de sua condição. Assim, a única forma de saber se uma pessoa é hipertensa é aferindo a pressão arterial pelo menos uma vez no ano, alerta a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH),.

“Se você não sabe, pelo menos uma vez ao ano, a pressão deve ser aferida. Se algo for detectado, a orientação é procurar o médico para confirmar o diagnóstico. Afinal, não é uma única medida que dá o diagnóstico de hipertensão, mas isso representa um forte indicativo”, explica a médica Frida Plavnik, vice-presidente da SBH.

Diante da dificuldade no diagnóstico, muitos dos casos só acabam vindo à tona quando há complicações. No Paraná, foram registradas 14.749 hospitalizações entre 2012 e 2015 por conta da doença, o que dá uma média de oito casos por dia. Nesse mesmo período, o governo federal, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), gastou pelo menos R$ 3,8 milhões com o atendimento a hipertensos no estado, valor que na realidade é bem maior — os dados do Datasus não consideram os gastos com medicamento, por exemplo, sendo que o SUS oferece gratuitamente todas as classes de medicamentos necessários para o controle da hipertensão arterial, cujo tratamento se estende até o fim da vida do paciente.

Na maior parte dos casos, a manifestação da hipertensão está relacionada a fatores específicos, como o sobrepeso, a obesidade, a ingestão excessiva de sal e o sedentarismo, embora possa também ser hereditária, ou seja, sofrer influência da genética.

Para prevenir e controlar a pressão alta é importante que a pessoa pratique atividades físicas regularmente; mantenha o peso ideal, evitando a obesidade; adote uma alimentação saudável diminuindo o sal e as frituras, e aumentando as frutas, legumes e verduras; reduza o consumo de álcool; não fume; evite o estresse. Lembrando que quem tem hipertensão não pode interromper o tratamento.


Como uma mangueira que não dá conta

Considerado um mal silencioso, a hipertensão pode ser compreendida por meio de um exemplo didático. Imagine uma mangueira ligada a uuma torneira que jorra um volume de água maior do que a largura do canal de borracha pode suportar. Aos poucos, a pressão contra as paredes vai causar danos. Não é à toa, então, que a doença provoca anualmente a morte de 9,4 milhões de pessoas no mundo e é responsável por 45% dos ataques cardíacos e 51% dos derrames cerebrais, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).
Para alguém saber se tem a doença, basta aferir a pressão arterial e verificar se ela está acima do limite considerado normal. Ou seja, quando a máxima está em 120 e a mínima em 80 milímetros de mercúrio, conhecido popularmente como 12 por 8. Caso na aferição algo aparente estar errado, o paciente deverá procurar um cardiologista, que alé da avaliação da pressão arterial também fará exames complementares, como o M.A.P.A. (Exame de Monitorização Ambulatorial de Pressão Arterial). A Hipertensão atinge 32,5% (36 milhões) dos adultos e as suas complicações (cardíacas, renais e cerebrais) têm impacto elevado na perda da produtividade.


Boca Maldita tem dia de aferição da pressão
No Dia Nacional de Prevenção e Controle da Hipertensão Arterial, hoje, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) lança uma campanha, associada à Internacional Society Hipertension – ISH. A ação pretende medir a pressão arterial em mais de 100 países, incluindo o Brasil, em 100 centros de cada país com a aferição de pelo menos 100 pessoas em cada um, totalizando 25 milhões em todo o mundo. O objetivo é chamar a atenção para a doença que é responsável direta ou indiretamente por 50% das mortes cardiovasculares no país.
Em Curitiba, haverá aferição da pressão e conscientização da importância da prevenção e do tratamento da Hipertensão na Boca Maldita, das 9 às 16 horas.
Durante toda a campanha, no mês de maio, a SBC reforçará a mensagem “Eu sou 12 por 8” para que a população conheça os níveis ideias de pressão arterial. O site www.eusou12por8. com.br traz explicações básicas sobre a doença: o que é, quais as causas, os níveis ideais, prevenção e tratamento. Além de 25 perguntas e respostas para as principais dúvidas.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Rodolfo Luis Kowalski

Notícias Relacionadas

Comentar: A cada quatro paranaenses, um está com hipertensão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596