quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Paralisação do Cisnorpi afeta milhares de pacientes na região

Paralisação do Cisnorpi afeta milhares de pacientes na região
Crédito da foto Para Cisnorpi fechou as portas como medida de prevenção ao coronavírus CRÉDITO: LUCAS ALEIXO
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A paralisação das atividades do Cisnorpi (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro), sediado em Jacarezinho, afeta diretamente milhares de pacientes de 22 municípios da região. A suspensão das consultas eletivas, agendamentos e outros procedimentos, é mais uma medida preventiva ao coronavírus e entrou em vigor nesta semana.

A suspensão dos trabalhos do consórcio acontece tanto em virtude de um decreto da Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro) como consequência da iniciativa de praticamente todas as prefeituras da região em parar com o transporte de pacientes para outros centros.

Justamente por atender toda a região em 25 especialidades médicas com uma média de 15 mil procedimentos mensais, no prédio do Cisnorpi diariamente se formam grandes aglomerações de pessoas tanto em seu interior quanto nos arreadores.

A maioria dos pacientes é transportada por veículos das prefeituras e chega muito cedo ao local do atendimento médico. Eles retornam à suas cidades muito tarde, quanto todos os pacientes foram atendidos. Não raramente pessoas passam o dia todo dentro ou nas proximidades do consórcio.

Em alguns dias da semana chegam a ser atendidos mais de 400 pacientes, provocando uma perigosa concentração de pessoas no prédio do Cisnorpi, o que vem alarmando a direção do consórcio de saúde tendo em vista as recomendações no combate a pandemia do novo coronavírus.

Junto com os pacientes atendidos é normal a presença de acompanhantes, servidores e funcionários das prefeituras conveniadas. A formação deste ambiente com muitas pessoas de diferentes lugares é justamente o que as autoridades sanitárias estão tentando evitar à todo custo por conta da pandemia de coronavírus.

A suspensão das atividades tem prazo indeterminado e, ao que tudo indica, não deverá ser revista nas próximas semanas, uma vez que a região apresenta números crescentes de casos suspeitos do coronavírus.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Tribuna do Vale

Notícias Relacionadas

Comentar: Paralisação do Cisnorpi afeta milhares de pacientes na região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596