Saturday, 5 de December de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Paraná: Professores criticam edital de contratação de temporários e ocupam Secretaria da Educação

Paraná: Professores criticam edital de contratação de temporários e ocupam Secretaria da Educação
Photo Credit To Reprodução Banda B
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Um dia após a publicação do edital que prevê a contratação de 4 mil professores temporários para o Estado, profissionais ligados ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato) ocuparam a sede da Secretaria Estadual da Educação (Seed) na manhã desta sexta-feira (30). Entre as principais críticas ao documento está o pouco tempo disponibilizado para a preparação, o prazo de um ano para a contratação dos profissionais, além da realização de provas presenciais durante a pandemia do coronavírus.

O presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, disse que o edital foi divulgado sem qualquer participação da entidade, o que motivou o ato. “Eles divulgaram o edital para a próxima contratação PSS [Processo Seletivo Simplificado], com vários critérios que consideramos danosos para a categoria. Por conta desse desrespeito de fazer isso sem debate algum, que nós fomos para a manifestação, reivindicando uma reunião. Inicialmente eles fecharam a porta, mas depois fomos recebidos pelo diretor-geral da Seed”, explicou.

O edital prevê a oferta de 4 mil vagas, com a possibilidade de ampliação de acordo com a necessidade de substituição na Rede Estadual de Educação. A prova do PSS será aplicada pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

Com relação a data da prova, prevista para acontecer em 13 de dezembro, Leão disse entender que a medida é “absurda”, ainda mais pelo número previsto de inscritos. “Primeiramente que somos contrários para a realização de um contrato precário, mas o mais grave nesse momento é chamar uma prova para 90 mil pessoas, presencial, e em cima da hora. Os 20 mil PSS hoje contrários estão completamente esgotados pelo grau de entrega do ensino remoto, então não há tempo de preparação. Isso, ainda, no pior período do ano, que é o de conselho de classe e avaliação”, disse.

Em nota, a Seed informou que vem mantendo ao longo do ano diálogo cordial e transparente com os representantes sindicais dos professores. “A Seed estranha a radicalização por parte dos mesmos. Sobre as críticas feitas pela entidade, vale destacar que a Seed já havia conversado com os representantes dos professores sobre o processo seletivo simplificado e acatou algumas demandas propostas”, informou a pasta estadual.

Os sindicalistas foram recebidos na Seed pelo diretor-geral, Gláucio Dias, e deixaram o prédio após a reunião.

Colégios cívico-militares

Outro ponto criticado pelos professores é a implantação dos colégios cívico-militares. Segundo Hermes Leão, a entidade já fez uma ação judicial contra o projeto. “Entendemos que a Polícia Militar é preparada e deve atuar na Segurança Pública, já as escolas devem ser geridas por profissionais da educação. Na reunião de hoje, também reforçamos as ilegalidades do trâmite do projeto em meio a pandemia. Um dos pontos mais graves da consulta que vem sendo realizada é acabar com o ensino noturno em mais de 117 escolas”, concluiu o presidente da APP-Sindicato.

Sobre a implantação dos Colégios cívico-militares, a Seed informou que todas as informações sobre o projeto que implementou a consulta pública foram repassadas para a sociedade, em especial na discussão do tema na Assembleia Legislativa do Paraná.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Felipe Ribeiro Banda B

Related posts

Comentar: Paraná: Professores criticam edital de contratação de temporários e ocupam Secretaria da Educação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596