Thursday, 24 de September de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Polícia prende idoso que usava composto químico para fraudar cheques

Polícia prende idoso que usava composto químico para fraudar cheques
Photo Credit To (foto: Divulgação/Polícia Civil)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Um senhor de 64 anos, foi preso na manhã de terça-feira (12), suspeito de aplicar o golpe do falso seguro, através de um mandado de prisão, por policiais civis da Delegacia de Estelionato (DE), em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O suspeito se passava por um falso corretor de seguros.

De acordo com a polícia vários Boletins de Ocorrência (Bos) foram registrados na especializada que apontava o homem com principal suspeito das fraudes. As investigações duraram por mais de um ano.

Segundo o delegado-titular da (DE) Wallace Brito de Oliveira, a maioria das vítimas desse homem eram médicos. “Por ele ser ex-bancário ele obtinha algumas informações privilegiadas de várias pessoas. De posse desses dados, o suspeito fazia contato pessoalmente com as vítimas propondo a renovação do seguro – de vida ou empresarial -, mediante o pagamento de uma taxa simbólica entre R$ 15 a 30”, afirma Oliveira.

Com as vítimas, o suspeito apresentava uma apólice e outros documentos falsos, e pedia para que o pagamento da suposta taxa fosse feito por meio de cheque, porém o estelionatário utilizava uma caneta específica para a prática da fraude.

“Após o pagamento ele utilizava um componente químico para remover a tinta dos demais espaços do cheque, colocando um valor superior ao ajustado inicialmente. Em seguida, o suspeito descontava o cheque na boca do caixa”, explica o delegado, completando que os valores fraudados variam de R$ 1 a 4 mil.

As investigações seguem com o objetivo de identificar outras vítimas, bem como outras pessoas envolvidas no esquema fraudulento.

O senhor que já possui passagem pela polícia pelo mesmo crime, responderá também por estelionato, falsidade ideológica e uso de documentos falsos. Ele permanece preso à disposição da Justiça.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Polícia Civil

Related posts

Comentar: Polícia prende idoso que usava composto químico para fraudar cheques

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596