Thursday, 25 de February de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

PRF apreende peça de R$ 9,3 milhões da Petrobras no Paraná

PRF apreende peça de R$ 9,3 milhões da Petrobras no Paraná
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu uma carga especial da Petrobras avaliada em R$ 9,3 milhões na noite de terça-feira (11), na BR-116, em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba. O veículo foi abordado pela equipe da PRF em frente ao Posto Taquari, na Rodovia Régis Bittencourt. Importada da Holanda, a peça apreendida é uma ‘árvore de natal molhada’, conjunto de válvulas colocado sobre o solo oceânico, que controla a pressão e vazão de um poço submarino. O destino final da carga seria o Rio de Janeiro. Divulgação/PRF Divulgação/PRF O motorista da carreta, de 55 anos de idade, apresentou inicialmente uma nota fiscal emitida pela Petrobras que informava um preso bruto da carga de 40 toneladas. Ao consultar a pasta de documentos do veículos, os policiais rodoviários federais localizaram outra nota, original, que revelava um peso bem superior, de 56 toneladas – 16 toneladas a mais do que o documento adulterado. O peso verdadeiro da carga, somado ao dos veículos, resulta em 79,2 toneladas, valor superior à capacidade máxima de tração, de 78 toneladas. A PRF cogita que a empresa transportadora, chamada MFG Transportes e Guindastes Ltda, com sede em Itajaí (SC), provavelmente não tinha veículo adequado para efetuar o transporte correto. Então, teria adulterado o peso no documento fiscal para que este não excedesse a capacidade máxima de tração. A PRF encaminhou a ocorrência para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. O motorista do veículo batedor da carga, de 47 anos de idade, também foi conduzido à PF. Ambos foram enquadrados nos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso. (com informações da Polícia Rodoviária Federal)

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Bonde

Related posts

Comentar: PRF apreende peça de R$ 9,3 milhões da Petrobras no Paraná

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596