sexta-feira, 10 de julho de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

1ª Mostra de Cinema e Diversidade Cineurge (em casa) de 22 a 28, junho, 2020

1ª Mostra de Cinema e Diversidade Cineurge (em casa) de 22 a 28, junho, 2020
Crédito da foto Para Assessoria
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Em comemoração ao Mês mundial do Orgulho LGBTQI+ o Cineurge – Festival de Cinema de Cornélio Procópio – PR apresenta a 1ª Mostra de Cinema e Diversidade Cineurge, que acontecerá de forma gratuita e online no site, instagram e facebook – contas oficiais do Festival. O Festival, que antes restringia-se a cidade de Cornélio Procópio toma proporção e dimensão aberta por acontecer em âmbito virtual. Na questão de parcerias e apoios o evento Mostra de Cinema e Diversidade atinge o estado do Paraná e divida do estado de São Paulo, devido as parcerias de Coletivos e ONGS LGBTS em diferentes cidades.

 

O destaque na região é pra parceria com a Ong Nubia Rafaela Nogueira e Marcha da Diversidade de Jacarezinho e com o Coletivo Geni de Ourinhos. Ter parceiros locais nessa Mostra de âmbito nacional é de extrema importância pra manter programações culturais gratuitas na região, além de manter eventos pra nossa sociedade local e regional que discutam e reflitam sobre grupos sociais que ainda precisam garantir condições básicas de cidadania e sobrevivência.

 

A intenção é dar visibilidade a produção LGBTQI+ brasileira, bem como, estimular a troca de informações, contatos e experiências de forma online, durante este período de eventos culturais não presenciais devido ao COVID-19.

 

A mostra é composta por seis diretores do cinema LGBTQI+ brasileiro, seis curtas metragens e -metragem um longa. O evento terá a duração de uma semana, com programação de 22 a 28 junho – dia mundial do orgulho LGBTQI+.

 

Também acontecerão durante a programação vídeo debates e lives com diretores e integrantes das equipes das produções.

 

 

Como a mostra irá funcionar?

– As sessões de cinema estarão disponíveis no site www.cineurge.com no horário marcado, sempre às 19h, acompanhe a programação nas redes oficiais. Haverá postagens tanto no instagram quanto no facebook no horário da sessão com o link para o site. Todos os filmes permanecerão online até o dia 30 de junho. Para maiores dúvidas festivalcineurge@gmail.

 

– Todas as Lives acontecem pelo instagram oficial – www.instagram.com/festivalcineurge;

 

– Os vídeos de realizadores e membros das equipes serão postados por instagram na semana da mostra, e compartilhados no facebook www.facebook.com/cineurge;

 

 

 

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA (Disponível no site www.cineurge.com)

 

Filmes:

22 de junho, segunda-feira às 19h
Baile de Formatura (Sessão Especial)

Direção: Lufe Steffen / duração: 24 minutos / classificação indicativa 16 anos / país de produção: Brasil / ano: 2016

Sinopse: BAILE DE FORMATURA é um curta-metragem que mistura documentário com ficção, trazendo relatos verdadeiros ocorridos em bailes de formatura com LGBTs.

Ficha Técnica:

Diretor e Roteirista: LUFE STEFFEN

Produção: EDU LIMA

Direção de Fotografia e Câmera: TAIS NARDI

Assistente de direção: TIAGO COUTINHO

Assistente de câmera: JESSIKA MONTANHA

Edição: BRUNO TEMOTEO

Direção de Arte: LEANDRO MIYASHIRO & TATIANE TAKAHASHI

Som: CAIO BOLOGNA

Assistente de produção: ALBERTO PEREIRA JR.

Elenco: IGOR LUÍS; LUCIANO SELVA; GABRIELA GONZALEZ / Participações especiais: RODOLFO LIMA /ALICE; XISTO LOPES; LUCIANA ZACARIAS; WAGNER SILVESTRIN; FELIPE LEOPARDO; LUFE STEFFEN.

Lufe Steffen é paulistano e atua como cineasta, roteirista, escritor, jornalista e apresentador. Formado em Comunicação – Rádio & Televisão e formado como ator profissional, trabalha na mídia voltada ao público LGBT e produz obras relacionadas ao tema desde 1997, ano em que iniciou sua pesquisa sobre cinema queer brasileiro.

Produziu e dirigiu dois documentários em longa-metragem, ambos focalizando a noite LGBT da capital paulistana: “São Paulo em Hi-Fi” ( 2016 ) e “A Volta da Pauliceia Desvairada” ( 2012 ). Como roteirista, produtor e diretor realizou dez curtas-metragens, todos versando sobre o universo LGBT da cidade de São Paulo. Como escritor, publicou o livro “Tragam os Cavalos Dançantes” em 2008, pela Dynamite Produções. A obra é um livro-reportagem sobre os dez anos de existência da festa Grind, sediada na casa noturna paulistana A Lôca, focalizando a visibilidade e a afirmação da cultura LGBT alternativa na cidade.

Em 2016, lançou seu segundo livro: “O Cinema que Ousa Dizer Seu Nome” ( Editora Giostri ), coletânea de entrevistas com 24 cineastas brasileiros cujos filmes abordam o universo LGBT. Acaba de roteirizar e dirigir “Cinema Diversidade”, série documental para TV, que foi exibida pelo canal Prime Box Brazil.

23 de junho, terça-feira às 19h
Lolo

Direção: Leandro Goddinho e Paulo Menezes / duração: 13.39 minutos / classificação indicativa 12 anos / país de produção: Alemanha / ano: 2019

Sinopse: Embora esteja aproveitando as férias de verão com seus amigos, Lolo está aflito com assuntos do coração. Será que seu namoradinho Max vai ao baile com ele?

Ficha Técnica:

Direção e Roteiro: LEANDRO GODDINHO; PAULO MENEZES;

Produção: LEANDRO GODDINHO, MARKUS KAATSCH, PAULO MENEZES;

Direção de Fotografia: LENNY FLOHR;

Design de Produção: GABRIELLE COX;

Figurino: GABRIELLE COX ;

Maquiagem: SAMANTHA POTTMAIER;

Som: FRANZISKA NEUMEISTER;

Edição: LEANDRO GODDINHO;

Design de Som: NICO FANARI;

Comprosição: “NICE” by STRAND CHILD & “PARTY”, by RICARD RAYMUNDO & BILLY MELLO

Elenco: Lolo: Zav Starret / Toby: Sam Atlas / Elena: Rhea C. Tober / Max: Valentin von Schönburg

Leandro Goddinho é um cineasta brasileiro premiado, dedicado a questões LGBTQ +. Ele foi selecionado para o BERLINALE TALENTS 2018 e ganhou mais de 100 prêmios com seus curtas-metragens. Em 2015, foi selecionado para a Chanceler Alemã de Líderes em Potencial, patrocinada pela Fundação Alexander von Humboldt. Recentemente, terminou seu mestrado em mídia e antropologia visual na Freie Universität-Berlin, com uma bolsa do DAAD. Em 2019 ele realiza dois curtas-metragens, “Lolo” e “Antes que seja tarde”, e também está em pré-produção de seu primeiro longa-metragem.

Paulo Menezes é um cineasta brasileiro. Estudou produção de cinema e TV em Londres , depois de se formar trabalhou em várias produções no Brasil e no Reino Unido antes de decidir dirigir suas próprias histórias. Atualmente vive em Berlim, onde estuda direção na DFFB (Deutsche Film e Fernsehakademie Berlin).

24 de junho, quarta-feira às 19h
In Memoriam Afeto

Direção: João Miguel Santana / duração: 2,58 minutos / classificação indicativa 12 anos / país de produção: Brasil / ano: 2013

Sinopse: Em tempos modernos dois estranhos se encontram. Um para amar. O outro para matar.

Prêmios: Vencendor dos prêmios de Super Arte, Super Fotografia e Super filme por escolha do Público no Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba.

João Miguel Santana é diretor criativo do “Eu Lírico Studio”, formado em design de interiores em SENAC-PR e em Cinema e Vídeo pela Faculdade de Artes do Paraná/UNESPAR. Busca através do seu trabalho, “narrativas” que transpareçam a essência dos espaços e de quem neles habitam e convivem.

25 de junho, quinta-feira às 19h
Sailor

Direção: Victor Ciriaco / duração: 13,23 minutos / classificação indicativa 14 anos / país de produção: Brasil / ano: 2014

Sinopse: Você pode sentir o sal permear sua pele? Pedro está diante de uma relação nunca vivenciada. Johnny veio de longe e segue o ciclo de sua vida. Partir, ficar, voltar. SAILOR narra um encontro inesperado, inspirado na canção “Surabaya Johnny” de Bertolt Brecht e Kurt Weill.

Festivais: Mostra Livre de Cinema (SP) 2014;  Cine Curtas Lapa (RJ) 2014 – Prêmio de MELHOR ATOR; Cine Urge (PR) 2014; Mostra de Cinema de Gostoso (RN) 2014
Recifest (PE); Mostra Curta Audiovisual (SP); Santo Domingo OutFest (República Dominicana) – MENÇÃO HONROSA; Festival Noia (CE); Curta Pará (PA); 9ª Bienal da UNE (RJ); Cine Rua Se7te (ES); Curta o Gênero 2015 (CE); II Festival O Cubo de Cinema (RJ); I Mostra Cine CCSA – Ciclo de Cinema Social Aplicado (RN); Filmes da estação (MG); Goiamum Audiovisual (RN) – Prêmio livre pela fotografia, montagem e interpretação; II Festissauro (PB) – Prêmio de MELHOR ATOR; Figueira Film Art (Portugal); Kino-Olho (SP); 22º Festival de Cinema de Vitória (ES) – MENÇÃO HONROSA; América Latina no Cinema (RN); Urbano Cine (RN); FICBIC – Festival Internacional de Cinema da Bienal de Curitiba (PR) – Melhor Filme de Ficção; Curta Canoa (CE); Cine Under Salvador (BA); Festival Miragem (TO); Festival Internacional de Cine de Gualeguaychú – Provincia de Entre Ríos; 1º Cine Vaca de Curtas Independentes (RS); 3º Curta Picuí (PB); Festival Amonati (RN); For Rainbow (CE); 1º Cine Tamboio (RJ); Cartas ao Mundão Mostra Sesc estadual (RN); Psicodália 2018 (SC).

Ficha técnica:

Roteiro e Direção: Victor Ciriaco;
Assistente de Direção: Helio Ronyvon;
Produção Executiva: Helio Ronyvon;
Direção de Produção: Diana Coelho;
Assistente de Produção: Beatriz Tanabe – Patrícia Dantas;
Preparação de elenco: Márcia Lohss;
Elenco: Pedro Fasanaro como Pedro – Dudu Galvão como Johnny;
Direção de Arte: Vitória Real;
Direção de Fotografia: Mazzola Heleno;
Assistente de Fotografia: Neto Moura;
Still: Johann Jean;
Maquinista/eletricista: Cleyton Lima;
Som direto: Sérgio Xavier;
Montagem: Pipa Dantas;
Coloração e Desenho de Som: Johann Jean;
Trilha Sonora: “Venha cá ao mar” (Letra e música: Ananda Krishna) / “Erste” (Música: Yupeez) / “Sailor” (Letra: Pipa Dantas, Música: Vitória Real e Adriano Sudário);

Victor Ciriaco iniciou sua carreira no audiovisual através do curso de Comunicação Social – Rádio e TV na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Seu primeiro contato com o cinema se deu pelo documentário “Abraço de Maré” (2013), o qual dirigiu e roteirizou. O filme participou em diversos festivais de diferentes estados brasileiros e também fora do Brasil, e soma mais de trinta prêmios recebidos. Pouco tempo depois, se uniu aos realizadores do Coletivo Caboré, e juntos produziram diversas obras, sendo a última delas a websérie “Septo”, pela qual ganhou prêmio de Melhor Direção no SP WebFest. Atualmente, atua como produtor de conteúdo para Internet na Flocks TV, no Rio de Janeiro.

 

26 de junho, sábado às 19h
A Cama do Tesão

Direção: Lufe Steffen / duração: 20,08 minutos / classificação indicativa 16 anos / país de produção: Brasil / ano: 2000

Sinopse:  A história de um rapaz que herda uma cama misteriosa, provocando desejos obscuros em quem dela se aproxima. Humor, terror, erotismo e fantasia nessa fábula sinistra. Sobre o desejo e suas secretas facetas.

Roteiro e Direção LUFE STEFFEN
Produção MÁRCIA CALAZANS
Fotografia THIAGO ANTUNES
Cenografia ADONAY DONLEY
Edição JOSÉ MOTTA
Elenco EDVAN GUERRA / RODRIGO FUENTES / MARIA DRESSLER / JULIANA SANCHES / TÂNIA VILLARROEL / XYKO PEREZ / APOLLO PHARIA / HUGO PICCHI / ARTUR ORTENBLAD / IDA FELDMAN / CLAUDIA WONDER
Gênero: Ficção

Lufe Steffen é paulistano e atua como cineasta, roteirista, escritor, jornalista e apresentador. Formado em Comunicação – Rádio & Televisão e formado como ator profissional, trabalha na mídia voltada ao público LGBT e produz obras relacionadas ao tema desde 1997, ano em que iniciou sua pesquisa sobre cinema queer brasileiro.

Produziu e dirigiu dois documentários em longa-metragem, ambos focalizando a noite LGBT da capital paulistana: “São Paulo em Hi-Fi” ( 2016 ) e “A Volta da Pauliceia Desvairada” ( 2012 ). Como roteirista, produtor e diretor realizou dez curtas-metragens, todos versando sobre o universo LGBT da cidade de São Paulo. Como escritor, publicou o livro “Tragam os Cavalos Dançantes” em 2008, pela Dynamite Produções. A obra é um livro-reportagem sobre os dez anos de existência da festa Grind, sediada na casa noturna paulistana A Lôca, focalizando a visibilidade e a afirmação da cultura LGBT alternativa na cidade.

Em 2016, lançou seu segundo livro: “O Cinema que Ousa Dizer Seu Nome” ( Editora Giostri ), coletânea de entrevistas com 24 cineastas brasileiros cujos filmes abordam o universo LGBT. Acaba de roteirizar e dirigir “Cinema Diversidade”, série documental para TV, que foi exibida pelo canal Prime Box Brazil.

27 de junho, sábado às 19h
Equê de Vuitton  

Direção: Dácio Pinheiro / duração: 16,01 minutos / classificação indicativa 14 anos / país de produção: Brasil / ano: 2002

Sinopse: Michê rouba uma bolsa Louis Vuitton, cheia de Ecstasy para pagar uma dívida, mas acaba se metendo em várias confusões.

Dácio Pinheiro é diretor, produtor e editor, conhecido pelo documentário premiado Meu Amigo Claudia (2009) e pelos curtas Memória Morta (2006), Pencas de Bicuda (2001) e Transtarah – As Operadas do Terror (2011). ) Em 2019 lançou seu segundo documentário, Eletronica: Mentes. Ele também co-produziu o documentário de arte O Tesouro Esquecido (2019) coprodução Brasil / Alemanha.

 

28 de junho, domingo às 19h
Meu Amigo Claudia (Sessão Especial)

Direção: Dácio Pinheiro / duração: 1 hora e 20 minutos / classificação indicativa 14 anos / país de produção: Brasil / ano: 2009

Sinopse: Meu Amigo Cláudia retrata a trajetória de Cláudia Wonder (1955-2010), uma das artistas mais importantes da cena “underground” brasileira durante as décadas de 80 e 90. Transexual que ficou conhecida por suas performances e apresentações musicais na noite de São Paulo, Wonder também ganharia notoriedade por sua militância em prol do livre exercício da diversidade sexual. Além de seus disputados shows, ela atuou em filmes da Boca do Lixo de São Paulo e também participou de espetáculos dirigidos por Zé Celso Martinez Corrêa no Teatro Oficina.

Ficha técnica:

Direção: Dácio Pinheiro
Fotografia: Pierre De Kerchove;
Produção Executiva: Daniel Soro; Alexandre Chalabi; Biba Werdesheim e Chica Mendonça;
Roteiro: Daniel Chaia;
Montagem: Rodrigo Menecucci;
Produção: Piloto.

Elenco: CLAUDIA WONDER; ALFREDO STERNHEIM; CAIO FERNANDO ABREU; JOSÉ CELSO MARTINEZ CORRÊA; GRACE GIANOUKAS; KID VINIL; SÉRGIO MAMBERTI; ENZIO FERNANDES; REKA e EDWARD MCRAY.

Dácio Pinheiro é diretor, produtor e editor, conhecido pelo documentário premiado Meu Amigo Claudia (2009) e pelos curtas Memória Morta (2006), Pencas de Bicuda (2001) e Transtarah – As Operadas do Terror (2011). ) Em 2019 lançou seu segundo documentário, Eletronica: Mentes. Ele também co-produziu o documentário de arte O Tesouro Esquecido (2019) coprodução Brasil / Alemanha.

* Os filmes permanecerão online até o dia 30 de junho.

– Programação especial:

– Lives da Mostra no instagram @festivalcineurge: com a hostess Cineurge Barbie Pluz Size, dias 14 e 21 de junho às 19h, dia 28 junho às 18h

Marcos André é DJ e produtor de eventos desde 2017. Assina a alcunha da personagem Barbie Pluz Size.

– Vídeos com os realizadores e participantes das produções que serão postados sempre às 12h na semana da Mostra no instagram @festivalcineurge

– Live sobre a história do movimento LGBTQI+, no instagram @festivalcineurge, com Renan Bonito, vice-presidente da ONG Núbia Rafaela de Jacarezinho no dia 11 de junho quinta-feira às 18h

Renan Bonito é Ator, Professor e Produtor Cultural de Jacarezinho/PR. Graduado em Teatro, licenciatura e bacharelado, pela Universidade Federal de Uberlândia/MG em 2014, sempre pautou na criação de seus trabalhos o lugar de fala enquanto homem gay. Está desde 2018 na Ong Nubia Rafaela Nogueira, uma instituição em prol da comunidade ALGBTI+ que tem desenvolvido diversas ações sociais e eventos culturais, em especial a Marcha Cultural da Diversidade ALGBTI+ de Jacarezinho.

– Live sobre a história do Festival Cineurge, no instagram @festivalcineurge, com Carol Gonçalves, organizadora do Festival no dia 18 de junho quinta-feira às 18h

Carol Gonçalves é jornalista formada com 14 anos de experiência na área, mais especificamente com assessorias de comunicação em órgãos públicos, gestão de marketing com atuação na área da Educação, gestão de mídias sociais, captação de imagens, produção de eventos institucionais e culturais.

 

– Live realizadores no instagram @festivalcineurge: com Paulo Menezes sobre o curta metragem Lolo no dia 23 de junho terça-feira às 20h

Paulo Menezes é um cineasta brasileiro. Estudou produção de cinema e TV em Londres e, depois de se formar, trabalhou em várias produções no Brasil e no Reino Unido antes de decidir dirigir suas próprias histórias. Atualmente vive em Berlim, onde estuda direção na DFFB (Deutsche Film e Fernsehakademie Berlin).

– Live realizadores no instagram @festivalcineurge: com Victor Ciriaco sobre o curta metragem Sailor no dia 25 de junho quinta-feira às 20h

 

Victor Ciriaco iniciou sua carreira no audiovisual através do curso de Comunicação Social – Rádio e TV na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Seu primeiro contato com o cinema se deu pelo documentário “Abraço de Maré” (2013), o qual dirigiu e roteirizou. O filme participou em diversos festivais de diferentes estados brasileiros e também fora do Brasil, e soma mais de trinta prêmios recebidos. Pouco tempo depois, se uniu aos realizadores do Coletivo Caboré, e juntos produziram diversas obras, sendo a última delas a websérie “Septo”, pela qual ganhou prêmio de Melhor Direção no SP WebFest. Atualmente, atua como produtor de conteúdo para Internet na Flocks TV, no Rio de Janeiro.

 

– Live festa de encerramento da Mostra, no instagram @festivalcineurge , domingo dia 28 de junho às 21h: FAROFADA DE CINEMA: Com o DJ Barbie Plus Size

– Live sobre a história do Cinema LGBTQI+, no instagram @festivalcineurge: com Flávio Jayme idealizador do site Pausa Dramática, segunda-feira dia 29 de junho às 18h

  – Vídeos Pós-evento com depoimentos de artistas LGBTQI+ postados ao longo do dia 30 de junho terça-feira no instagram @festivalcineurge

 

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Assessoria

Notícias Relacionadas

Comentar: 1ª Mostra de Cinema e Diversidade Cineurge (em casa) de 22 a 28, junho, 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596