quinta-feira, 23 de Maio de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Economistas dão dicas para economizar nos supermercados

Economistas dão dicas para economizar nos supermercados
Crédito da foto Para Imagem Ilustrativa google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A compra nos supermercados tem deixado as famílias brasileiras bastante tensas. A cada ida, o valor gasto só aumenta. A inflação em Curitiba, apenas neste ano, apresentou uma alta de 1,56%, segundo os valores apurados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já no acumulados dos últimos 12 meses, considerando os número de fevereiro, a elevação de preços passou da casa dos dois dois dígitos: 11,71%. E grande parte desta inflação é resultado da evolução dos preços do grupo Alimentos e Bebidas.

Por isso, a reportagem elabourou um guia com dicas para tentar ajudar na redução do valor final da compras dos supermercados. A principal de todas é evitar o desperdício, conforme afirmam os especialistas em econômia doméstica, comprando apenas o necessário para o consumo da família. Daí a importância de, antes de sair de casa, fazer uma checagem geral nos armários a fim de verificar o que está em falta ou em vias de acabar. O segundo passo é anotar e, quando estiver no supermercado tentar se ater aos itens anotados.

Além disso, vale a pena ficar de olho nas ofertas, fazer compras em atacadões pode ser uma boa saída. De acordo com o coordenador do laboratório de Finanças do Insper, Michel Viriato, comprar de forma coletiva é uma estratégia a ser fortemente considerada. “Comprar nos atacadões é uma boa opção, mas precisa ter cuidado para não ir sozinho, porque você pode comprar em grandes quantidades e esses produtos podem passar da validade. No final das contas, a economia pode sair cara”. A dica então é fazer compras com amigos, familiares e vizinhos.

Uma outra dica é susbtituir marcas mais caras por marcas mais baratas. O professor de Economia do Ibmec/RJ, José Ronaldo, acrescenta que é importante tentar trocar os alimentos que estejam mais caros por produtos sazonais, que são mais baratos em determinadas épocas do ano.

Agora se todas essas medidas não forem suficientes, talvez a saída seja tentar economizar em outras áreas. “Em último caso, a solução é encurtar outros gastos que sejam desnecesários, ou sejam menos importantes”, indica Ronaldo.


10 dicas concretas para ajudar e economizar no supermercado

Leve uma calculadora
Faça regra de três. Preço X quantidade. Além de gostaram de usar preços “quebrados” terminados em 9 para confundir o consumidor e dar uma falsa percepção que os preços são menores do que realmente o são, há comparações de preços que são feitas nas prateleiras mais para confundir do que para esclarecer. Não se faça de rogado, leve a sua calculadora e confira com cuidado se os preços são bons para você ou não

Confira os preços ao serem passados no caixa
Eles podem estar errados. É muito mais comum do que imaginamos, que preços estejam errados. Além de conferir a etiqueta de preços, confira pesos nas balanças do supermercado e os preços durante a passagem da compra no caixa

Separe a lista por seção de supermercado
Evite ficar perambulando à mercê de estímulos para consumir. Seja organizado já na lista de compras e isso terá como consequência uma compra rápida, objetiva e com poucos perigos para seu equilíbrio financeiro. Supermercado não é lugar de passear, entre, faça suas compras e saia

Cuidado com a “compra adicional” 
Requeijão com goiabada, macarrão com queijo ralado, etc. Tudo é interessante desde que você não esteja comprando algo que você já tem em casa e numa quantidade que não resulte em desperdício. Complementaridade é buscada pelos supermercados com esses produtos expostos lado a lado, mas é você quem deve refletir se compensa ou não levar os dois. Outras combinações de alimentos podem ser boladas por você, que sejam mais baratas e até mais apetitosas

Verifique os preços de Atacadão e Atacarejos 
Como eles prestam um serviço mais simples, há menos custos envolvidos para a empresa na venda e isso pode simbolizar menores preços finais para o consumidor. Se a família for grande, talvez compense comprar nos atacados também

Atente para produtos que estão perto de vencer 
Normalmente os produtos que estão para vencer estão na parte da frente das gôndolas ou prateleiras. Se for levar uma maior quantidade, priorize os produtos com prazo de validade maior. Fique atento, pois até a água vendida tem data de validade

Fique de olho nos “produtos de estação” 
Aproveite a oferta e tente se beneficiar dos preços. Não seja tão rígido ao fazer a lista de compras, nessa parte. Aproveite a queda de preços de alguns para comprá-los e evite gastar dinheiro com os que subiram muito

Avalie a qualidade 
Nem sempre o mais barato é sua melhor opção. Fique de olho em fóruns de consumidores, de supermercados ou redes sociais e atente para as reclamações mais consistentes dos consumidores. Reclamações em série de um mesmo produto ou empresa em vários lugares ou cidades diferentes é um mau sinal

Música lenta estimula você a comprar 
Não fique achando que a música está lá pra te fazer feliz, ela está lá para te fazer comprar mais. No supermercado, tudo (música, claridade, corredores longos, posição dos produtos, etc) é organizado para fazer você gastar mais e ainda “sair feliz”. Quanto a conta do cartão de crédito chegar, o prejuízo será só seu

Itens mais vendidos têm preços menores 
Isso é feito para dar a percepção que tudo no supermercado está bem barato e atrair mais consumidores para o estabelecimento. Na verdade, há preços caros “escondidos” no meio dos outros produtos e isso acaba gerando bons lucros. Tente ser objetivo e não caia em jogadas de marketing como essa. Fazer a lista e consultar panfletos da concorrência te impedem de cair nessas armadilhas do consumo. Fique atento! O dinheiro não aceita desaforo

Lélio Braga Calhau é Promotor de Justiça de defesa do consumidor do Ministério Público de Minas Gerais.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Fonte tanoste

Notícias Relacionadas

Comentar: Economistas dão dicas para economizar nos supermercados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596