sábado, 23 de setembro de 2017

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

DUKE ENERGY LEVA OFICINA DE CINEMA A CAMBARÁ

DUKE ENERGY LEVA OFICINA DE CINEMA A CAMBARÁ
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Projeto desenvolvido em sete cidades visa ensinar sobre a construção de cenários para filmes de animação

Oficina de CinemaO município de Cambará recebe, de 30 de março a 2 de abril, mais uma atividade do projeto Circuito Cultural Duke Energy. No Espaço Cultural Nilza Furlan – situado à Avenida Brasil, 1.192, centro – a ONG Teatro de Tábuas ministrará gratuitamente uma oficina de cinema com o objetivo de ensinar sobre a construção de cenários para filmes de animação.

Ao todo, a iniciativa percorre sete cidades nos Estados do Paraná e São Paulo até o final de abril. Segundo o gerente-adjunto de Relacionamento com a Comunidade da Duke Energy, André Guimarães, assim como em 2014 – quando as oficinas culturais resultaram na produção do filme “As viagens de Jerê” –, o projeto tem a intenção de ampliar o conhecimento cultural das comunidades situadas nas proximidades das oito usinas hidrelétricas administradas pela Duke Energy no Rio Paranapanema.

“Através das oficinas, os participantes estarão integrados ao processo de uma nova produção, desta vez de um média-metragem patrocinado pela concessionária e que, posteriormente, será exibido em municípios paulistas e paranaenses, através de parcerias com as prefeituras”, afirma Guimarães.

Em Cambará as atividades da oficina ocorrem das 18h às 22h. São 20 vagas disponíveis para maiores de 16 anos. Os interessados devem se inscrever com antecedência na Secretaria de Cultura, porém, os menores devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis. Mais informações também podem ser obtidas no telefone (43) 3532-4612.

“A Duke Energy tem um grande papel em nossa comunidade, com iniciativas de comprometimento social e cultural. A oficina, por exemplo, é uma ótima oportunidade para nossos jovens e moradores terem uma experiência diferente, é uma possibilidade de crescer culturalmente. Vale ressaltar que cultura e educação andam juntas, auxiliando na construção de uma sociedade mais digna”, enfatiza a diretora de Cultura, Maria Neusa Ataíde.

Aprendizado
A proposta da oficina consiste em apresentar os conceitos básicos e históricos da construção cenográfica e de personagens para filmes de animação, através da pesquisa dos diferentes materiais e técnicas. Além disso, os participantes serão estimulados a aplicar e criar, na prática, ambientes nos quais se desenvolverão as ações dramáticas das lendas e histórias da região do Paranapanema, escolhidas para a produção do filme média-metragem de 2015.

Programação
Ao todo, as oficinas alcançam sete cidades. Desde o início de março, o projeto já passou pelos municípios paulistas de Ibirarema e Palmital, e pelos paranaenses Itambaracá e Andirá. Além de Cambará, serão visitados ainda Jacarezinho e Ourinhos (SP).

As cidades participantes das oficinas culturais receberão também o projeto Circuito Estradafora – desde que cumpridas todas as necessidades técnicas para instalação do projeto – no segundo semestre (julho, agosto e setembro), com a programação do filme produzido no projeto. Na ocasião, o média-metragem será exibido para alunos da rede municipal de ensino e comunidade em geral.

A Duke Energy Brasil opera e administra oito usinas hidrelétricas instaladas ao longo do rio Paranapanema e duas pequenas centrais hidrelétricas no rio Sapucaí-Mirim, com um total de 2.274 megawatts (MW) de capacidade instalada. Anualmente, gera cerca de 12,5 milhões de MWh, energia suficiente para abastecer por um ano 6,5 milhões de famílias ou 26 milhões de habitantes. Com cerca de 325 empregados no país, a Duke Energy Brasil representa o maior investimento internacional da norte-americana Duke Energy Corp., a maior companhia de serviços públicos dos Estados Unidos.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Notícias Relacionadas

Comentar: DUKE ENERGY LEVA OFICINA DE CINEMA A CAMBARÁ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125