terça-feira, 13 de novembro de 2018

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Marcelo Adnet diz ter sido hostilizado no Rio: “Vaza, vagabundo!”

Marcelo Adnet diz ter sido hostilizado no Rio: “Vaza, vagabundo!”
Crédito da foto Para (Foto: Reprodução)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Após ter usado suas redes sociais para apoiar o candidato Fernando Haddad nas eleições, Marcelo Adnetdisse ter sido
hostilizado nesta sexta-feira (2) ao sair de um mercado na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio onde vive o agora presidente
eleito Jair Bolsonaro.

“Parei em um mercadinho na Barra pra fazer umas compras. Quando estava carregando o carro com sacolas vejo um
senhor fazer gesto de armas com as mãos e gritar ‘vaza’, ‘vai embora’, ‘tá olhando o quê?’. Até eu entrar no carro alguém se juntou gritando ‘vaza vagabundo, vagabundo!’”, relatou, no Twitter.

 O humorista agradeceu a um rapaz que, segundo ele, foi o único que reagiu ao ato, sinalizando para que fosse embora.
“Na saída ainda dei um abraço e um trocado pra uma criança que vendia balas, sob vaias e gritos. Sigo no caminho do
bem! Bom feriado a todos!”, escreveu.

Leia a reportagem completa aqui.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Tv e Famosos

Notícias Relacionadas

Comentar: Marcelo Adnet diz ter sido hostilizado no Rio: “Vaza, vagabundo!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596