sexta-feira, 19 de Abril de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Paranaenses aderem definitivamente ao desapego online

Paranaenses aderem definitivamente ao desapego online
Crédito da foto Para Nicole Lima não é só uma usuária de sites de compras, mas uma fã (Foto: Valquir Aureliano)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Em tempos de sustentabilidade, consumo consciente e crise econômica, o desapego está em alta não só em bazares e brechós físicos, mas, principalmente na internet. A OLX, um dos maiores sites de compra e venda do Brasil, registrou mais de 24 milhões de itens vendidos por meio da plataforma e o número de anunciantes ultrapassou os 16 milhões no ano passado, superando em 8% a quantidade de pessoas que venderam algum artigo em 2017. O Paraná aparece com destaque no balanço da OLX, em quarto lugar no ranking de estados com mais itens anunciados e vendidos em 2018, representando 6,74% do montante negociado no site no Brasil todo. Mas, o Paraná apresentou um aumento de 65% nas vendas pela plataforma de 2015 para 2018, um crescimento impressionante de 13,34% ao ano.

Segundo dados da própria OLX, o número de anunciantes paranaenses cresceu 33% de 2015 a 2018 e dos quatro estados com mais anúncios inseridos em 2018 (SP, RJ, MG e PR), o Paraná é o que possui melhor performance de venda. As categorias que mais tiveram itens vendidos no Paraná em 2018 foram — Eletrônicos e celulares (23,77%), Autos e Peças (21,29%) e Para a sua casa (19,74%).

“40% dos brasileiros já acessaram a plataforma com o intuito de adquirir algum item seminovo ou usado. Ao mesmo tempo, vemos cada vez mais pessoas dispostas a desapegar do que está parado em casa. Este cenário de consumo consciente beneficia o vendedor, que faz uma renda extra, o comprador, que adquire algo a um preço mais acessível, e gera movimentação financeira na economia”, comenta o vice-presidente executivo da OLX Brasil, Marcos Leite.

Os Estados que mais comercializaram produtos no último ano foram São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais com, respectivamente, 4,9 milhões, 2,1 milhões e 1,7 milhão de itens vendidos. Os três Estados também foram líderes em número de anunciantes: São Paulo (4,3 milhões), Rio de Janeiro (1,7 milhão) e Minas Gerais (1,4 milhão) cresceram 5,3%, 2% e 10,8% em relação a 2017, respectivamente.


Além da economia, artista vê histórias em roupas e objetos usados
A artista visual e professora Nicole Lima, 40 anos, é mais que uma usuária de sites de venda e compra, é uma fã. Ela conta que praticamente todos os móveis da sua sala foram comprados na OLX. “Sofá, rack e balcão, tudo eu comprei na OLX. Os preços são ótimos e acho o tipo de produto que gosto, no caso dos móveis, vintage. Não tenho o que reclamar. Normalmente, eu vendo as coisas em uma semana, mas já aconteceu de vender no mesmo dia. Quase sempre rola pedir e dar um bom desconto a vista. Só é difícil parcelar, porque é de pessoa física para física; Mas sempre encontrei pessoas muito simpáticas”, conta Nicole, que já fez amizades com vendedores e compradores.

Para Nicole, comprar móveis, objetos e roupas usados vai além da sustentabilidade e da economia: “Gosto de objetos seminovos porque eles vêm com histórias também. Gosto de saber de quem era. Eu compro roupas em brechós pelo mesmo motivo”. Foi assim com a cama da filha Elis, quando a menina cresceu. “Queria um quarto lúdico e especial para ela num momento difícil . De novo a compra e venda na internet nos salvou e por isso temos um carinho especial pela cama”, conta Nicole.
Nicole, aliás, tem uma loja de roupas usadas na plataforma Enjoei. “Vendi muita coisa lá, mais de R$ 4 mil em roupas. Nunca tive problemas graves nestes sites de seminovos. Já tive que fazer uma devolução, porque a blusa não serviu, mas não acho isso um problema. Em geral, as pessoas ficam muito felizes, a gente manda um bilhetinho para a pessoa junto com a roupa, uma vez recebi um email gigante de uma moça que comprou um vestido, só porque eu escrevi: boa primavera! Ela ficou tão feliz e emocionada que entrou em contato comigo, dizendo que o dia dela estava horrível e que quando o meu vestido chegou, mudou tudo”, relembra.


Top 5 categorias com mais anunciantes

Categorias total de anunciantes*
Autos e peças 41%
Eletrônicos e celulares 37%
Para a sua casa 25%
Moda e beleza 19%
Imóveis 16%

Compras

Top 5 categorias com mais itens vendidos na OLX

Categorias porcentual de itens vendidos
Eletrônicos e celulares 30%
Autos e peças 18%
Para a sua casa 18%
Moda e beleza 8%
Artigos infantis 5%
Estados Representatividade dos estados
São Paulo 20%
Rio de Janeiro 9%
Minas Gerais 7%
Paraná 7%
Amazonas 6%
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Josianne Ritz

Notícias Relacionadas

Comentar: Paranaenses aderem definitivamente ao desapego online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596