Friday, 25 de September de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Concorrência no ProUni aumenta para mais de 15 candidatos por bolsa

Concorrência no ProUni aumenta para mais de 15 candidatos por bolsa
Photo Credit To Imagem Ilustrativa google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O Ministério da Educação divulgou na terça-feira, 26, um balanço das inscrições no Programa Universidade Para Todos (ProUni). No total, foram 3,1 milhões de opções de 1,5 milhão de candidatos – cada um poderia optar por mais de um curso.

A relação candidato/bolsa aumentou de dois anos para cá. O índice no primeiro semestre de 2014 era de 12,7, passou para 13,8 no mesmo período de 2015 e, agora, está em 15,3. Um possível efeito disso é a oferta, neste ano, de 9.511 bolsas a menos do que no ano passado. Segundo Aloizio Mercadante, o motivo desta queda é o fato de 97 instituições terem perdido o direito de ofertar o programa em função de desempenho insatisfatório nas avaliações do MEC.

No primeiro semestre deste ano, 65% dos inscritos no ProUni têm idade entre 17 e 22 anos. “É um dado importante, pois é o público-alvo para a educação superior e uma meta do Plano Nacional de Educação”, elogiou o ministro.

Ranking. São Paulo, Minas Gerais e Bahia foram os Estados com mais inscritos, “em função da demografia, mas também porque têm mais instituições privadas de ensino”, justificou o ministro da Educação.

As Engenharias foram os cursos mais procurados, seguidas pelas turmas de Administração e pelo Direito. “É uma mudança histórica. Quando o País começou a retomar sua economia, a área das Engenharias, que estavam lá embaixo nesta lista, passaram a despontar. Isso é muito positivo, pois está bem alinhado com os padrões internacionais de desenvolvimento”, apontou o ministro.

A Medicina, no entanto, segue ocupando nove posições no ranking das dez maiores notas de corte analisadas. A maior delas foi de 791,66 para a ampla concorrência em uma instituição privada na cidade de Fortaleza (CE).

O ProUni está, agora, na fase de comprovação de informações, que vai até o dia 1º. “Quem perder o prazo, perde a vaga”, alertou Mercadante. O resultado da segunda chamada será publicado dia 12.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Agência Estado

Related posts

Comentar: Concorrência no ProUni aumenta para mais de 15 candidatos por bolsa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596