domingo, 15 de dezembro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Governo confirma faltas a professores grevistas e abre processos contra diretores de escolas

Governo confirma faltas a professores grevistas e abre processos contra diretores de escolas
Crédito da foto Para AEN
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O governo do estado confirmou na sexta-feira (29) que lançará faltas dos professores grevistas a partir da próxima segunda-feira (1°). Em reunião realizada entre a secretária da Educação, Ana Seres, e os chefes de Núcleos Regionais de Educação, ficou decidido que a partir de segunda-feira (1) os diretores que não enviaram os relatórios com as faltas, trancaram as escolas ou impediram a entrada de alunos e professores serão convocados para apresentar esses dados aos Núcleos. Diversos processos administrativos já foram abertos em casos de “insubordinação grave”.

grevedeterminação

Foto: AEN

A secretária confirmou que já aceitou, e continuará aceitando, os comunicados de diretores que colocaram os cargos à disposição. Em Curitiba já foram registrados vários. Esses diretores serão substituídos. “O termo de responsabilidade implica em entregar toda a documentação relativa à gestão”, disse a professora Ana Seres.

Ela destacou, ainda, que todos os 32 Núcleos terão autonomia para reorganizar e homologar os calendários escolares em cada região, conforme a realidade local e o número de escolas que funcionaram ou permaneceram fechadas. “Cada ação vai ter uma metodologia diferente, conforme o Núcleo”, esclareceu.

Devido a ocupação dos NREs pelos mobilizadores da paralisação, os chefes de Núcleo relataram diversos prejuízos ao trabalho nos últimos dias, como no recadastramento de aposentados, vistorias para obras, censo escolar e andamento de requisições para exames médicos.

Cerca de 200 pessoas ficaram sem pagamento este mês por causa disso, e só poderão receber quando o trabalho nos Núcleos voltar ao normal. Nesta tarde, a maior parte dos NREs foi desocupada.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Banda B com AEN

Notícias Relacionadas

Comentar: Governo confirma faltas a professores grevistas e abre processos contra diretores de escolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596