quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

No Paraná, 57% das mulheres acha difícil conciliar carreira com o cuidado com os filhos

No Paraná, 57% das mulheres acha difícil conciliar carreira com o cuidado com os filhos
Crédito da foto Para (Foto: Ilustração / Pixabay)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

No Paraná, 57% das mulheres acha difícil conciliar carreira com o cuidado com os filhos

Ter uma vida profissional é possível quando se é mãe? A resposta para essa pergunta deveria ser um simples sim, afinal, milhares de mulheres ao redor do mundo conciliam o trabalho com o cuidado com os filhos.

Em enquete publicada no segundo ano consecutivo pelo portal Trocando Fraldas com 10 mil mulheres de todos os estados brasileiros, foi mostrado que, como em 2017, mais da metade das mulheres enxerga dificuldades na conciliação da vida profissional com o cuidado com os filhos (56%). No Paraná, 57% das mulheres considera difícil conciliar o trabalho com o cuidado com os filhos.

Dentre as mulheres que já são mães, a percepção dessa dificuldade aumenta para 61%. As dificuldades em conciliar vida profissional e cuidado com os filhos é maior entre as gerações mais novas.

Na região Centro-Oeste as mulheres sentem maiores dificuldades, representando o percentual de 59%, na região Sudeste este percentual fica em torno de 58%.

Com quem fica a criança na volta ao trabalho?

Três em cada 7 mães deixam a criança com parentes próximos ao voltar ao trabalho, em apenas 11% dos casos, o pai assume o papel de cuidador. Mulheres na região Centro-Oeste e Sul encontram mais dificuldades para conseguir vaga em creche para a criança.

A falta de vagas é a principal queixa de mulheres no Distrito Federal, Goiás e Paraná, já as mulheres em Alagoas, Bahia e Ceará consideram mais fácil conseguir uma vaga em creche.

Nos casos em que a criança adoece, 63% das mulheres precisa ficar em casa com o filho.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Massa News

Notícias Relacionadas

Comentar: No Paraná, 57% das mulheres acha difícil conciliar carreira com o cuidado com os filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596