sexta-feira, 23 de julho de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

O tabu das mães que se arrependem de ter tido filhos

O tabu das mães que se arrependem de ter tido filhos
Crédito da foto Para Mulheres admitem que ter filhos pode não ser tão bom quanto se pinta e pesquisas já mostram o desejo de “desfazer a maternidade”. Foto: BBC
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Grande parte de pais e mães dizem que dá trabalho ter filhos, mas que as recompensas superam em muito os sacrifícios. Pensar diferente disso parece quase inimaginável, mas há mulheres que confessam: se arrependem de terem tido filhos.

Três mulheres relataram ao programa Victoria Derbyshire, da BBC, como é desejar, mesmo que secretamente, não ter tido filhos.

Rachel

“Se eu pudesse voltar no tempo, não teria tido filhos”, diz Rachel, agora com 50 anos. Ela tem três filhos – a mais jovem está com 17 anos – e durante a maior parte do tempo foi mãe solteira.

“Houve momentos em que eu não me sentia madura o suficiente para ser responsável por alguém, essa pequena pessoa que precisava de mim para sua existência”, diz ela.

“Parecia um ciclo interminável de colocar uma mamadeira ou comida na boca deles para tudo sair do outro lado – e em que momento isso seria divertido?”

“Eu só sentia vontade de gritar que tudo isso, na verdade, não era tão bom quanto as pessoas dizem. Se você é realmente maternal, então isso é ótimo, você conseguiu o que queria, mas quando você não é maternal, tudo o que você fez foi entrar numa armadilha por conta própria.”

Rachel admite que não pensou muito sobre como ter filhos afetaria sua vida – se tivesse se dado conta, não os teria tido.

“Mas me sinto culpada por dizer isso, porque amo muito meus filhos”, diz ela. “Você sente como se não fosse uma boa mãe e é uma culpa que você sempre carrega, nunca vai embora e você se pergunta se eles sabem.”

“Mas viver não deveria ser sobre desistir de sua vida, de sua liberdade, para que eles possam ter uma vida.” Para ela é difícil admitir isso, porque “as pessoas presumem que você não é uma boa pessoa”.

Rachel torce muito para que mulheres que se sentem do mesmo jeito não sejam demonizadas. “Eu me sentia tão sozinha. Achava que havia algo errado comigo. Se tivesse sido capaz de falar sobre isso e alguém entendesse, poderia ter achado mais fácil lidar com a maternidade.”

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: BBC Brasil

Notícias Relacionadas

Comentar: O tabu das mães que se arrependem de ter tido filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596