terça-feira, 15 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Professores da rede particular do Paraná aderem à greve geral na sexta-feira

Professores da rede particular do Paraná aderem à greve geral na sexta-feira
Crédito da foto Para Imagem Ilustrativa google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Pela primeira vez, os professores da rede particular de ensino do estado do Paraná decidiram aderir à greve geral do dia 28, nesta sexta-feira. Eles prometem paralisar as atividades para fazer parte do movimento social contra as reformas da Previdência e Trabalhistas. O Sindicato dos Professores do Estado do Paraná (Sinpropar) confirmou a adesão e defendeu a paralisação como um ato em defesa da sociedade.

O presidente do Sinpropar presidente Sérgio Gonçalvez Lima disse à imprensa que paralisação é a primeira, desde a criação do sindicato, em 1943. “Em um processo histórico, é a primeira vez que, em linhas gerais, participa de uma paralisação total no estado. As reformas são incompatíveis com a realidade nacional e aquilo que a categoria dos professores e a sociedade merece. É uma incógnita a participação de todos, vai depender da conscientização de cada um. Enviamos ofício às escolas informando, não se trata de um interesse de uma categoria, mas sim amplo e atinge a sociedade como um todo”, defendeu o presidente à Banda B.

Para o presidente, a expectativa é reunir os professores da rede privada com outros profissionais, para um grande ato. “A gente espera que essa mobilização tenha uma participação efetiva. Pode ser que a gente surpreenda a sociedade e, nesse caso, é necessário que aconteça para o que Governo sinta que a população está atenta a esse desmando”, finalizou.

Não há informações sobre quais escolas vão participar da greve geral. O protesto deve reunir milhares de trabalhadores e a concentração está marcada para as 9 horas, na Praça Nossa Senhora da Salete, no Centro Cívico.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

Notícias Relacionadas

Comentar: Professores da rede particular do Paraná aderem à greve geral na sexta-feira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596