sexta-feira, 22 de Março de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Trabalho coletivo melhora a educação

Trabalho coletivo melhora a educação
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

 

O desempenho de escolas que obtiveram notas acima de 8 no Ideb gera a esperança de que há um caminho para a melhoria da educação no Paraná. E receita para esse sucesso passa pelo comprometimento de professores, diretores, pais e alunos, atitude em comum constatada pela reportagem ao fazer entrevistas nessas instituições. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica 2015 foi divulgado na semana passada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Em Londrina, a melhor colocada é a Escola Municipal Neman Sahyun, localizada no Conjunto Ruy Virmond Carnasciali (zona norte), com 8,2 pontos – é a quinta melhor do estado. O porteiro e professor da escolinha de futebol da escola, Paulo Rogério da Silva tem um filho que realizou a prova. Segundo ele, é visível o empenho dos professores e da direção. “Há muita garra dos professores e a cobrança foi grande. Saber que meu filho fez parte disso nos dá orgulho”, ressalta. Natan já não estuda mais na instituição, mas o pai afirma que ele leva essa bagagem educacional que obteve no Neman Sahyun. “Com certeza está fazendo a diferença”, afirma.

Para Beatriz Garcia Serrano, 8 anos, aluna do 3º ano, a notícia da nota do Ideb já está na ponta da língua. “É a melhor escola de Londrina”, diz com orgulho. “As aulas são legais e as professoras ensinam muito bem. Hoje eu tive aula de Matemática, aprendi a fazer contas de somar com três dígitos. Foram problemas fáceis de resolver”, conta esbanjando confiança.
A “pressão” para continuar mantendo as notas altas agora recaem sobre os alunos que estão no 4º ano. A padeira Leila Moreira dos Santos é mãe da Débora Vitória, 10 anos, que está justamente nessa fase. “A Débora veio de outro colégio e desde que chegou aqui passou a ler melhor e escrever melhor”, observa.

“Esse bom desempenho é fruto de um trabalho em conjunto. Nosso entrosamento é muito grande, seja com alunos, pais ou professores. Entre os docentes, se um tem dificuldade, o outro ajuda”, expõe a professora de Ensino Fundamental, Márcia Regina Spagnolo Carli Loures. Ela ressalta que as famílias também dão esse retorno quando veem que a escola está empenhada.

Clique aqui para ler mais sobre o assunto na matéria do repórter Vítor Ogawa

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Vítor Ogawa - Grupo Folha -

Notícias Relacionadas

Comentar: Trabalho coletivo melhora a educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596