quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

“Vai demorar para cair a ficha”, admite paranaense Thiago Wild após conquistar título do US Open

“Vai demorar para cair a ficha”, admite paranaense Thiago Wild após conquistar título do US Open
Crédito da foto Para Thiago Wild ganhou o título do torneio juvenil do US Open. (Garrett Ellwood/USTA)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Aos 18 anos, o paranaense Thiago Wild encerrou a sua carreira como juvenil com um momento histórico para o tênis do Brasil. O tenista de Marechal Cândido Rondon conquistou, no último domingo (09), o título do US Open e se tornou apenas o segundo a brasileiro a conquistar um Grand Slam no juvenil, o primeiro em Nova York.

Em entrevista à imprensa, Wild admitiu que a ficha ainda vai demorar para cair de que é um campeão do US Open. “Vai demorar um pouco para cair a ficha e me dar conta do torneio que eu ganhei. É algo que eu venho sonhando desde sempre”, disse.

A campanha do paranaense teve um título teve um susto logo na estreia, quando perdeu o primeiro set para o americano Zane Khan. Depois, venceu todos os sets até chegar à decisão e ainda eliminou o taiwanês Chun Hsin Tseng, atual número um do mundo no ranking juvenil da ITF (Federação Internacional de Tênis).

“Eu tive uma semana bem constante, um nível de tênis muito alto que me deixou ter alguns jogos um pouco mais folgados, em questão do placar. Independentemente do placar, eu tive atuações muito boas durante toda a semana”, comentou Wild.

Durante a final contra o italiano Lorenzo Musetti, atual número cinco do ranking juvenil, o paranaense venceu rapidamente o primeiro set em 18 minutos e vinha melhor até o quinto game no segundo set. Depois, ele perdeu seis games seguidos e estava em situação complicada no jogo.

O tenista relembrou o que passou por sua cabeça no momento complicado da partida. “Eu vi que tinha que mudar alguma coisa e focar nas coisas boas que vinha fazendo durante o jogo. O que mudou foi meu espírito que precisava competir um pouco melhor e focar mais em mim do que meu adversário”, declarou.

Já no momento que garantiu o título, Wild caiu na quadra e olhou diretamente para seu box, onde estavam seu técnico e familiares. “Quando eu caí na quadra, a minha namorada já estava chorando e eu nem estava ainda. Eu tive a sensação de dever cumprido”, recordou.

Carreira profissional

Desde o ano passado, Thiago Wild já vem disputando torneios profissionais e inclusive já ganhou dois títulos (Antalya 2017 e São José do Rio Preto 2018). Ele também foi vice-campeão do Future de Curitiba e perdeu, de virada, na decisão, para o pernambucano João Lucas Reis da Silva.

Atual número 461 do ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), o paranaense confirmou que disputará torneios de nível Challenger a partir de agora e deve jogar duas competições no Brasil até o final do ano. “A partir de agora só vou torneios de nível Challenger. A princípio, jogo sim [os torneios de Campinas e Rio de Janeiro]”, finalizou.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Pedro Melo

Notícias Relacionadas

Comentar: “Vai demorar para cair a ficha”, admite paranaense Thiago Wild após conquistar título do US Open

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596