domingo, 16 de dezembro de 2018

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Anac orienta que Galaxy Note 7 viaje desligado em aeronaves brasileiras

Anac orienta que Galaxy Note 7 viaje desligado em aeronaves brasileiras
Crédito da foto Para Imagem Ilustrativa google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O Galaxy Note 7 nem começou a ser vendido no Brasil, mas a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) já parece estar preocupada com o uso do smartphone no país. Seguindo a FAA (Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos), o órgão emitiu um alerta aos operadores de transporte aéreo do país.

“Devido a diversos incidentes causados pelas baterias de íons de lítio do modelo da Samsung, em diferentes lugares do mundo, a agência orienta que as empresas aéreas alertem os passageiros quanto aos riscos no transporte do aparelho nas aeronaves”, justificou a Anac.

A agência sugere que passageiros e tripulantes não liguem nem recarreguem o aparelho dentro das aeronaves. A recomendação inclui ainda o pedido para que o Note 7 não seja transportado por passageiros ou tripulantes em bagagens despachadas, mas somente em bagagem de mão e desligado.

Samsung pede que pessoas deixem de usar Note 7 

No sábado, a empresa pediu que as pessoas deixem de usar o Galaxy Note 7. “Aconselhamos aos consumidores sul-coreanos que utilizam o aparelho que sigam até o ponto do serviço pós-venda mais próximo para tomar as medidas necessárias”, afirmou a empresa em seu site.

A advertência foi anunciada um dia depois da Comissão de Segurança de Produtos do Consumidor (CPSC) dos Estados Unidos ter solicitado aos proprietários dos smartphones que desligassem e interrompessem o uso.

No início de setembro, a Samsung emitiu comunicado confirmando o recall dos aparelhos e explicando que uma falha na bateria seria a causa das explosões. A venda do Note 7 no Brasil também foi adiada e não há nova data de lançamento prevista.

O site de notícias “Bloomberg” diz ter tido acesso a um relatório da Samsung ainda não publicado que diz o possível motivo do problema: a pressão colocada nas placas da bateria em seu processo de fabricação estaria colocando os pólos positivo e negativo em contato, gerando assim excessivo calor. Entretanto, a Samsung enfatiza no relatório que o problema ainda requer uma análise mais profunda para determinar a “causa exata”.

Os incidentes do Note 7

O número de incidentes envolvendo explosões do Galaxy Note 7 aumentou nos últimos dias. Alguns casos recentes com incêndios causados pelo aparelho aconteceram nos EUA. Em Horry County, Carolina do Sul, o bombeiro Wesley Hartzog colocou um Note 7 para carregar dentro da garagem. Ele saiu de casa e quando voltou, encontrou a garagem em chamas. Em outro caso, um jipe pegou fogo em St. Petersburg, Flórida por causa do smartphone.

A companhia aérea australiana Qantas já proíbe que o smartphone seja carregado no avião, e a FAA  aconselha os passageiros a não ligar nem carregar esses dispositivos a bordo de aeronaves, e não os colocar em bagagens despachadas.

Solução temporária

De acordo com o jornal sul-coreano “Seoul Shinmun”, a Samsung planeja emitir uma atualização de software para o Galaxy Note 7 que irá impedi-los de superaquecer, limitando a recarga de bateria a até 60%.

“É uma medida para colocar a segurança do consumidor em primeiro lugar, mas nós pedimos desculpas por causar inconveniência,” disse o anúncio da Samsung para o jornal.

A atualização para usuários sul-coreanos vai começar em 20 de setembro. Não ficou claro quando a atualização poderá ocorrer para usuários no restante do mundo, ou se os aparelhos serão forçados a atualizar, independentemente do consentimento do usuário.

SAMSUNG SUSPENDE VENDA DE NOVO “GALAXY NOTE 7” E ANUNCIA RECAL

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: uol

Notícias Relacionadas

Comentar: Anac orienta que Galaxy Note 7 viaje desligado em aeronaves brasileiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596