terça-feira, 15 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Ataque químico mata 58 na Síria

Ataque químico mata 58 na Síria
Crédito da foto Para Pai carrega filha, vítima de ataque químico na Síria (foto: Reprodução )
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Um suposto ataque químico realizado pelo governo sírio ou aeronaves russas na cidade de Idlib, na Síria, matou ao menos 58 pessoas ontem, de acordo com ativistas, que descreveram o ataque como um dos piores em seis anos de guerra civil no país. Destes, 11 eram crianças.
O Observatório Sírio de Direitos Humanos baseado na Grã-Bretanha disse que ao menos 58 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas. Segundo eles, as vítimas do ataque em Khan Sheikhoun espumavam pela boca e foram sufocados até a morte. Não houve comentários por parte do governo em Damasco ou qualquer agência internacional.
Esta foi a terceira reivindicação de um ataque químico em pouco mais de uma semana na Síria. Os dois relatos anteriores ocorreram na província de Hama.
O incidente de ontem veio na véspera de uma importante reunião internacional em Bruxelas sobre o futuro da Síria e da região, a ser organizada pela alta cúpula da União Europeia.
Os ativistas sírios disseram que não possuem a informação sobre o tipo de agente químico que foi utilizado no ataque, que, segundo os ativistas, foi realizado por aviões do governo sírio ou russos.
Repercussão — Horas depois da manifestação de outros líderes, o presidente americano, Donald Trump, decidiu divulgar um comunicado dizendo que o ataque químico na Síria, que matou ao menos 58 pessoas, é “condenável” e “não pode ser ignorado pelo mundo civilizado”.
“Essas ações hediondas do regime de Bashar Al-Assad são uma consequência da fraqueza e da irresolução do governo anterior. O presidente Obama disse em 2012 que estabeleceria uma ‘linha vermelha’ contra o uso de armas químicas e não fez nada”, disse Trump, em nota. Até então, ele evitava criticar o regime de Bashar Al-Assad.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Bem Paraná

Notícias Relacionadas

Comentar: Ataque químico mata 58 na Síria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596