sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Michel Temer vai usar sonda na uretra por até três semanas

Michel Temer vai usar sonda na uretra por até três semanas
Crédito da foto Para Imagem Ilustrativa google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Após passar por um procedimento cirúrgico, o segundo em dois meses, o presidente Michel Temer terá de usar uma sonda na uretra por um período de duas a três semanas, informou nesta quinta-feira, 14, a equipe médica do peemedebista. O Palácio do Planalto afirmou que o presidente deve ter alta nesta sexta-feira, 15, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, mas, por recomendação médica, terá de adiar a viagem que faria à Ásia em janeiro.

A previsão inicial era de que Temer teria alta ainda nesta quinta, mas o Planalto ressaltou que a recuperação poderia levar até 48 horas. A equipe médica informou, em entrevista coletiva, que a permanência do presidente no hospital é por segurança.

Em nota, a assessoria de Temer afirmou que os médicos que o acompanham avaliaram que ele tem tido “boa recuperação” após uma cirurgia de baixo risco para corrigir um “estreitamento uretral”

Segundo os médicos Roberto Kalil Filho e Miguel Srougi, responsáveis pela cirurgia, a permanência por mais tempo de Temer no hospital foi requisitada como medida de precaução. Como toma remédios anticoagulantes desde antes de ser submetido à angioplastia, no mês passado, Temer está com o sangue mais fino e corre maior risco de passar por sangramentos, que são ocorrências típicas justamente da cirurgia à qual ele se submeteu.

Kalil e Srougi reiteraram que Temer é um paciente saudável, mas que, por causa da sonda, foi orientado a adiar a viagem a quatro países da Ásia, programada para o início de janeiro.

Internações

Esta foi a terceira internação do presidente nos últimos três meses. Em outubro, Temer passou pelo procedimento de raspagem da uretra após sentir desconforto ao urinar. No fim de novembro, foi submetido a angioplastia de três artérias coronárias com implante de stent – um tubo minúsculo e expansível – colocado na artéria para melhorar o fluxo sanguíneo para o coração.

Nesta quinta, por causa do procedimento em São Paulo, o presidente adiou os compromissos que tinha na agenda em Brasília Entre eles estava a cerimônia de posse do novo ministro da Secretaria de Governo, deputado Carlos Marun (PMDB-MS). O evento foi reprogramado para esta sexta-feira, segundo a assessoria de Marun

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Estadão Conteúdo

Notícias Relacionadas

Comentar: Michel Temer vai usar sonda na uretra por até três semanas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596