quinta-feira, 18 de julho de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Namorada de Lula que trabalha na Itaipu era observada pela oposição desde 2006

Namorada de Lula que trabalha na Itaipu era observada pela oposição desde 2006
Crédito da foto Para José Cruz/Agência Brasil + Reprodução/Facebook
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Após a revelação no sábado (18), pelo ex-ministro Luiz Carlos Bresser Pereira em uma postagem no Facebook, que o amigo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está apaixonado e quer se casar, todos os olhos se voltaram para a eleita, a socióloga Rosângela da Silva, conhecida como Janja. Ela é paulista, mora em Curitiba e trabalha no escritório da Itaipu Binacional. O detalhe a mais, segundo divulgou a coluna Contraponto, de Celso Nascimento, é que Janja já foi objeto de um questionamento oficial ainda em 2006.

De acordo com o colunista, com Lula na Presidência e o PSDB fazendo forte oposição no Congresso, o então deputado paranaense Luiz Carlos Hauly, um dos expoentes do tucanato, encaminhou pedido de informações para que a hidrelétrica de Itaipu revelasse “despesas com telefonia celular, diárias de viagem e emissão de bilhetes de passagens em relação à funcionária Rosângela Silva até janeiro de 2006.”

 O lado brasileira da usina já tinha quase 1.500 empregados em seus quadros, mas Hauly parecia particularmente interessado na ficha de Rosângela, havia pouco tempo sido contratada. Na época Itaipu era presidida por Jorge Samek, amigo pessoal do ex-presidente. A diretoria-financeira era ocupada por Gleisi Hoffmann, ex-senadora, deputada federal e feita presidente nacional do PT pela vontade de Lula.

Celso Nascimento afirma que ninguém sabia “que razões o parlamentar paranaense enxergava para fazer o pedido de informações”. Agora, com a revelação feita pelo colunista Guilherme Amado, da Revista Época, com a descoberta da namorada oculta com quem Lula pretende se casar quando sair da prisão, o requerimento de Hauly, que não teve resposta, vem à tona.

Lá em 2006, Hauly fazia uma cruzada para obrigar a binacional ser mais transparente. Em artigo que escreveu para a revista IstoÉ, o deputado relatava ter apresentado “inúmeros pedidos de informação a Itaipu sobre suas atividades e oficiei diversas vezes a autoridades pedindo providências em relação a fatos que considero inescrupulosos”.

Veja o teor do requerimento de informações, datado de 2 de fevereiro de 2006 na coluna Contraponto

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Banda B

Notícias Relacionadas

Comentar: Namorada de Lula que trabalha na Itaipu era observada pela oposição desde 2006

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596