quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Sanepar vai investir R$ 12 milhões e captar água no Rio das Cinzas

Sanepar vai investir R$ 12 milhões e captar água no Rio das Cinzas
Crédito da foto Para Luiz Guilherme Bannwart
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Para garantir abastecimento, empresa investe em projeto para garantir água tratada por pelo menos duas décadas

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), deu início a um grande projeto de captação de água na bacia do Rio das Cinzas e a construção de uma nova estação de tratamento, que juntos, vão garantir o fornecimento aos platinenses por pelo menos duas décadas. Avaliada em R$ 12 milhões, as obras devem ser concluídas no prazo de cinco anos, conforme prevê a diretoria regional da companhia, em Santo Antônio da Platina.

De acordo com o gerente regional da Sanepar, Luiz Alberto Carlos Serato, o abastecimento atual funciona de forma mista e não há risco de falta de água no município. No entanto, em decorrência aos problemas enfrentados pelos estados de Minas Gerais e São Paulo, a Companhia Paranaense deu início à ‘previsão de horizonte’, como é nominada a projeção, para evitar risco de racionamento e escassez de água no futuro. “O nosso sistema de captação e fornecimento funciona no modo misto, ou seja, tramamos a água que captamos da superfície, no caso o ribeirão das Bicas, e de 10 poços perfurados em nossa extensão territorial, o que nos garante algo em torno de 500 metros cúbicos de água por hora, suficiente para abastecer toda a população. No entanto, se pensarmos daqui 20 anos e calcularmos o aumento populacional no período já não teremos a mesma garantia de fornecimento”, explicou Serato.

Conforme o gerente regional da companhia, o novo projeto irá garantir a mesma quantidade de água fornecida no sistema misto, que segundo garante, irá permanecer ativo. “Serão 11 quilômetros de adutoras captando água do manancial para a nova estação de tratamento. Isso corresponde à mesma quantidade, ou um pouco mais, em metros cúbicos/hora fornecidos atualmente. Sendo assim, garantiremos cerca de 1.200 metros cúbicos por hora à população, que deve crescer algo em torno de 25% nos próximos 20 anos. Infelizmente aprendemos com os erros dos outros”, disse Serato referindo-se à crise hídrica nos estados vizinhos.

A Sanepar informou que foram realizadas diversas avaliações nos mananciais e estudos para novas perfurações de solo. Entretanto, apesar de a cidade estar sob o aqüífero Guarani (maior manancial de água doce subterrânea transfronteiriço do mundo), existe uma grande preocupação pela companhia com a degradação ambiental, razão pela qual se optou pela alternativa apresentada.

Plano Municipal de Saneamento Básico
Apesar de já ter sido iniciado, o novo projeto ainda depende da aprovação do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) pela Câmara de Vereadores, que segundo a Sanepar, é exigido pelo Governo Federal para autorizar e liberar recursos.
O PMSB é composto por ações de responsabilidade da Sanepar (água/esgoto) e do Executivo (resíduos sólidos/drenagem). O prazo para ser concluído e aprovado é até dezembro deste ano.
Segundo a companhia, o PMSB de Santo Antônio da Platina já foi concluído e aguarda apenas ser aprovado em sessão ordinária pelos parlamentares.
O presidente da Câmara de Vereadores, Valdir Domingos de Souza (PSB), informou que o plano já foi recebido no Legislativo e está recebendo alguns ajustes para ser votado em plenário.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Luiz Guilherme Bannwart

Notícias Relacionadas

Comentar: Sanepar vai investir R$ 12 milhões e captar água no Rio das Cinzas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125