Thursday, 22 de October de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

GM em Cambará registra 15 ocorrências por dia e custa menos de R$ 100 mil

GM em Cambará registra 15 ocorrências por dia e custa menos de R$ 100 mil
Photo Credit To Tribuna do vale
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A Guarda Civil Municipal de Cambará é um exemplo a ser seguido por outras cidades que enfrentam problemas de segurança e manutenção da ordem social. Na cidade, com pouco mais de 25 mil habitantes, a GM cuida do patrimônio público, atua diretamente no apoio às polícias Civil e Militar, além de ser responsável pela segurança do patrimônio público e responsável pela central de monitoramento de câmeras de vigilância instalado pela prefeitura que hoje tem 15 câmeras, mas até o final de 2016 devem chegar a 200 cobrindo todo o centro da cidade. A corporação também conta com telefone de emergência, o 153.
 
Criada em 1989, a Guarda Municipal de Cambará conta com 30 homens que trabalham numa de escala de 24 por 72 horas. Cada inspetor tem salário médio de R$ 2 mil. A corporação tem sede própria, e quatro viaturas – dois carros e duas motocicletas – que fazem ronda pelo centro e bairros da cidade 24 horas por dia. 
 
De acordo com o inspetor-chefe da Guarda Municipal, Márcio Ferreira, o custo de manutenção de toda estrutura da corporação é de menos de R$ 100 mil por mês. Segundo ele, a maior parte desses recursos é reservada ao pagamento da folha que gira em torno de R$ 30 mil. “O restante é usado para a compra de combustível, alimentação e material de trabalho”, explica.
 
Os inspetores quando ingressam na Guarda recebem bastão, algemas e granadas de gás de pimenta. Em Cambará, a tropa não atua armada. Apenas cidades cm mais de 50 mil habitantes podem contar com guarda armada.
 
Segundo Márcio Ferreira, diariamente a Guarda Municipal de Cambará registra uma média diária de 15 ocorrências, a maioria ligada a pequenos delitos ou casos de vandalismo. Mas se precisar atuar com mais energia, os homens da GM também estão prontos. São em média dez detenções e encaminhamentos à delegacia por mês.
 
Apesar de não haver estatísticas específicas, não é possível mensurar se a presença dos inspetores nas ruas diminui a criminalidade, mas se levar em conta apenas o auxílio que a tropa dá às policias Civil e Militar é perfeitamente possível entender porque o investimento na Guarda Municipal é importante.
 
A delegada substituta da Polícia Civil em Cambará, Patrícia Taborda reconhece o trabalho da Guarda Municipal como muito importante. “É inegável o apoio que a Guarda Municipal oferece em várias situações. Além de bem treinados, a tropa é muito prestativa e sempre está disposta a nos auxiliar”, disse.
 
O comandante do 2º Pelotão da 1ª Companhia de Polícia Militar, em Cambará, subtenente Renan Manzatto disse que a presença da Guarda Municipal nas ruas inibe a ação de marginais. “Além disso, a tropa da GM tem auxiliado a Polícia Militar em ações como buscas e algumas diligências”, revela.
 
Apoio popular
 
Cambará é a única cidade do Norte Pioneiro que conta com a proteção da Guarda Civil Municipal. Em março de 2015, uma enquete do site da Tribuna do Vale (www.tribunadovale.com.br) apontou que 87% dos leitores do jornal eram favoráveis à criação da Guarda Municipal em Santo Antônio da Platina. Apenas 12, 5% reconheceram ser contra a proposta.  

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Marco Martins / Tribuna do Vale

Related posts

Comentar: GM em Cambará registra 15 ocorrências por dia e custa menos de R$ 100 mil

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596