Thursday, 3 de December de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Acusado de homicídio é condenado a seis anos em Santo Antônio da Platina

Acusado de homicídio é condenado a seis anos em Santo Antônio da Platina
Photo Credit To Juninho Queiroz
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O ajudante geral Romildo de Souza, 39, foi condenado no final da tarde de ontem, 28, pelo Tribunal do Júri da Comarca de Santo Antônio da Platina a seis anos de reclusão no regime semi-aberto. Souza foi considerado culpado pelo homicídio de Marcelo da Silva, 26, morto com um golpe de faca em frente a um bar na rua Tupi, na Vila Ribeiro, em Santo Antônio da Platina na noite do dia 21 de outubro de 2009. 
De acordo com os depoimentos colhidos no processo, ao chegar em casa depois de um dia de trabalho, Souza descobriu que a vítima teria mexido com a sua mulher. Ele foi até o bar onde a vítima estava onde consumiu álcool. Logo em seguida ele voltou em casa já embriagado, pegou uma faca e voltou ao estabelecimento. Já fora do bar, Romildo Souza atingiu Marcelo da Silva. A vítima ainda chegou a ser socorrida com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois.
O juiz criminal Júlio César Tanga foi quem presidiu o júri. A defesa de Souza, feita pelo advogado Júlio Cesar Gomes, sustentou a tese que seu cliente agiu em defesa da honra. Já a acusação, a cargo da promotora Ana Cristina Pivotto de Almeida defendeu a tese de que o réu agiu de forma premeditada e cometendo homicídio qualificado. 
Logo após o fim do julgamento, o advogado Júlio Gomes anunciou que irá recorrer da sentença para conseguir que seu réu possa cumprir toda extensão da pena em liberdade.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Luiz Guilherme Bannwart com informações de Juninho Queiroz

Related posts

Comentar: Acusado de homicídio é condenado a seis anos em Santo Antônio da Platina

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596