terça-feira, 22 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Afogamentos estão em alta no Paraná. E a culpa é do álcool

Afogamentos estão em alta no Paraná. E a culpa é do álcool
Crédito da foto Para Bombeiro guarda-vida vigia banhistas na praia em Guaratuba (foto: Franklin de Freitas)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

As ocorrências de afogamento estão em alta no litoral paranaense. Até ontem, a Operação Verão havia registrado 422 atendimentos, um aumento de 26,7% na comparação com a temporada passada, que teve 333 registros no período.Além disso, duas pessoas já perderam suas vidas no mar — mesmo número de 2016.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, tais ocorrências estão relacionadas ao aumento populacional nas praias. Mas algo que tem contribuído de maneira decisiva é a ingestão de bebida alcoólica antes do banho de mar, o que faz com que as pessoas não percebam os riscos e acabem se sujeitando ao perigo.
“Resgate de pessoa bêbada é o que mais tem. O cara bebe e aí já vira nadador, vira tudo. É sempre o carro-chefe das ocorrências, ao lado da retirada de material flutuante da água”, afirma o cabo Manosso, que atua em Guaratuba. “Infelizmente, a mesma coisa que mata no trânsito mata também aqui na praia, em tudo que é lugar”, complementa.
Ainda segundo Manosso, as ocorrência, em maioria, envolvem jovens moradores da região metropolitana de Curitiba. Para que se evite mais acidentes, ele recomenda que antes de entrar no mar o banhista peça orientação ao salva-vidas. “A dica é sempre a mesma: água no umbigo, sinal de perigo”, complementa.
Saúde
O Governo do Estado disponibiliza serviços de Saúde à beira-mar no Litoral paranaense. De ontem até o dia 14 de fevereiro haverá atendimento nas praias de Guaratuba, Caiobá e de Ipanema (Pontal do Paraná).

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Rodolfo Luis Kowalski

Notícias Relacionadas

Comentar: Afogamentos estão em alta no Paraná. E a culpa é do álcool

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596