terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Antes de morrer, jovem estuprada deixou pista para que assassino fosse preso, diz delegado

Antes de morrer, jovem estuprada deixou pista para que assassino fosse preso, diz delegado
Crédito da foto Para Relógio arrancado pela vítima foi fundamental no caso (Fotos: Flávia Barros – Banda B)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A Delegacia de Pinhais prendeu o acusado de cometer um crime brutal contra Suellen da Silva, de 27 anos, no dia 26 de março deste ano no bairro Vargem Grande, em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Irani Matias Lopes, de 48 anos, foi preso na quarta-feira (31) escondido em Antonina, Litoral do Paraná.

Acusado foi preso em Antonina

Segundo o delegado Haroldo Davison, Irani agiu contra extrema violência contra Suellen.”Este rapaz a puxou pelos cabelos e a arrastou para um terreno baldio, onde a violentou sexualmente, espancou e esfaqueou.

O delegado disse também que Suellen, antes de morrer, quis deixar um recado para a polícia. “Fizemos uma verificação no terreno e encontramos no local um relógio de pulso, que era do autor deste crime cruel, até pela presença de um pelo dele. Foi um aviso que ela deixou para nós, conseguindo arrancar dele durante a luta corporal, como um início de pista para descobrirmos quem fez isso”, afirmou.

Por fim, o delegado explicou que a polícia chegou até o acusado por meio de denúncias anônimas. “Nos passaram que ele estava em Antonina e fizemos a prisão deste rapaz, que também poder estar envolvido em outros quatro homicídios”, concluiu.

Irani permanece preso à disposição da Justiça.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Luiz Henrique de Oliveira e Flávia Barros

Notícias Relacionadas

Comentar: Antes de morrer, jovem estuprada deixou pista para que assassino fosse preso, diz delegado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125