Friday, 25 de September de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Gaeco denuncia 39 por adulteração de multas de trânsito no Norte do Paraná

Gaeco denuncia 39 por adulteração de multas de trânsito no Norte do Paraná
Photo Credit To Bonde com MP-PR
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Um esquema criminoso de adulteração de multas de trânsito foi denunciado à Justiça nesta sexta-feira, 9 de outubro, pela 12ª Promotoria de Justiça de Maringá, no Norte-Central paranaense. Apresentada pelo núcleo regional do Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) daquele município, a denúncia envolve 39 pessoas, dentre elas um ex-servidor do Detran-PR, um dono de autoescola, um instrutor e um ex-instrutor de trânsito, além de dois despachantes de Maringá, acusados de serem os responsáveis pelas fraudes. 
 
Os denunciados são acusados de praticar crimes de associação criminosa, falsidade ideológica e falsificação de documentos públicos e particulares. De acordo com o Gaeco, os responsáveis pelo esquema fraudaram registros de pontuação de multas por infrações de trânsito, realizando a transferência ilícita de pontos entre carteiras de habilitação. Algumas dessas fraudes eram realizadas com o consentimento das pessoas que iriam receber ilegalmente os pontos na carteira, e outras eram feitas sem a anuência das vítimas, por meio da falsificação de assinaturas. 
 
Segundo a Promotoria de Justiça, os réus adulteravam documentos, direcionavam exames médicos e oftalmológicos com desvio de finalidade para a renovação de habilitação para dirigir e inseriam informações falsas no banco de dados dos Detrans do Paraná e de São Paulo. A quadrilha também realizava ilegalmente a mudança de categorias e a renovação de carteiras de motorista, além de ter feito constar indevidamente o comparecimento de um dos denunciados em curso de reciclagem. 
 
O esquema foi comprovado por interceptações telefônicas, provas documentais derivadas de cumprimento de mandado de busca e apreensão e depoimentos de pessoas que tiveram seus nomes utilizados para as fraudes. Dentre os 39 denunciados, estão ainda proprietários e condutores de veículos que receberam as multas e pagaram para os integrantes da quadrilha falsificarem documentos, possibilitando a transferência ilícita das pontuações.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Bonde com MP-PR

Related posts

Comentar: Gaeco denuncia 39 por adulteração de multas de trânsito no Norte do Paraná

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596