quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Homem encontra linguiça com ‘recheio de maconha’ em mesmo mercado e polícia suspeita de ‘zoeira’

Homem encontra linguiça com ‘recheio de maconha’ em mesmo mercado e polícia suspeita de ‘zoeira’
Crédito da foto Para Divulgação/1ª SDP de Paranaguá
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Uma nova linguiça com suposto recheio de maconha apareceu na Delegacia de Paranaguá, no litoral do Paraná, na última sexta-feira (1º). Um morador da cidade levou o alimento para os policiais depois que o cortou e viu que havia um tipo de “erva diferente” dentro do produto.

Esse é o segundo caso registrado em menos de um mês na cidade. No último dia 21 de abril, no Feriado de Tiradentes, uma mulher se surpreendeu quando foi assar uma linguiça que havia comprado em um supermercado da região. Um cheiro forte se espalhou por toda a residência depois que ela colocou o alimento no fogo.

“Esse segundo rapaz informou que adquiriu a linguiça no mesmo supermercado que a mulher da primeira ocorrência. Só que nós não sabemos se realmente se trata da droga inserida dentro do produto. Pode ser até mesmo uma brincadeira depois do que aconteceu, um tipo de tempero que colocaram por sacanagem”, explicou o investigador Rafael da delegacia do município, em entrevista à imprensa na terça-feira (5).

Os dois produtos foram apreendidos pela polícia para que o Instituto de Criminalística possa confirmar se a substância se trata ou não da droga. O resultado deve ficar pronto em cerca de 20 dias. Dependendo do que for apurado, o supermercado, a fábrica, a empresa responsável pela embalagem ou até mesmo o consumidor final podem ser responsabilizados.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Marina Sequinel

Notícias Relacionadas

Comentar: Homem encontra linguiça com ‘recheio de maconha’ em mesmo mercado e polícia suspeita de ‘zoeira’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125