segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Jacarezinho: Incêndios ambientais além de ser crime, irritam moradores e causam poluição em Jacarezinho

Jacarezinho: Incêndios ambientais além de ser crime, irritam moradores e causam poluição em Jacarezinho
Crédito da foto Para Divulgação
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Uma grande quantidade de incêndios ambientais causados de forma criminal em Jacarezinho irritam moradores da cidade, além de causar poluição. O ato também é considerado crime.

Somente nesta segunda-feira (23) foram quatro ocorrências atendidas pelo Corpo de Bombeiros. A primeira chamada foi às 14h18 na rua Almirante Tamandaré na Vila Setti.

Pouco depois, às 16 horas foram acionados para atender outro incêndio na rua Nossa Senhora Aparecida no Jardim Maria Angélica.

Já no período da noite, por volta das 20 horas outra ocorrência foi atendida na rua Soldado Miguel da Silva Pinto no Parque dos Mirantes.

Mais tarde ainda, pouco antes das 22 horas outro incêndio foi atendido pelos bombeiros na rua Professor Rodrigues.

A grande fumaça que forma com os incêndios ambientais assusta e principalmente irrita moradores, além de causar danos para crianças, animais e pessoas mais idosas.

Crime

O artigo 250 do Código Penal estabelece, para quem provocar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outras pessoas, possibilidade de reclusão de três a seis anos, e multa.

As penas aumentam em um terço, em situações como a de o crime ser cometido para obter vantagem pecuniária; ou se o incêndio é em locais como casa habitada ou destinada a habitação, lavoura, pastagem, mata ou floresta, por exemplo.

Na lei dos crimes ambientais (lei nº 9.605/1998), também há previsão específica de penalidade, no artigo 41, para quem provocar incêndio em mata ou floresta: reclusão, de dois a quatro anos, e multa.

Se o crime é culposo (sem intenção), a pena é de detenção de seis meses a um ano, e multa.

Fotos: Divulgação / PM

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Jivago França-PortalJNN

Notícias Relacionadas

Comentar: Jacarezinho: Incêndios ambientais além de ser crime, irritam moradores e causam poluição em Jacarezinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596