Monday, 28 de September de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Loira que ajudou bandido em crime de policial do Bope se entrega e diz que ‘apenas socorreu’

Loira que ajudou bandido em crime de policial do Bope se entrega e diz que ‘apenas socorreu’
Photo Credit To Banda B
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A loira, integrante de uma quadrilha do bairro Parolin que assalta comércios de Curitiba, se entregou na Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) no fim da tarde de segunda-feira (25). Ana Paula Andrade da Silva, 24 anos, levou um dos suspeitos baleados até a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Cidade Industrial, no dia em que o policial militar do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Lisandro Lara de Moraes, foi baleado durante um assalto. Ana Paula negou que faça parte da quadrilha e disse à imprensa que ‘apenas ajudou uma pessoa baleada’. Ela é casada com um presidiário e já tem um mandado em aberto por outros crimes relacionados a roubos.

Ana Paula estava acompanhada de uma advogada e se entregou após seu retrato ser compartilhado amplamente na cidade. Embora tenha se falado que Ana Paula estava de cabelos escuros, ela se entregou com a mesma aparência das fotos em que aparece empurrando a cadeira de rodas do suspeito baleado. A suspeita foi levada para a carceragem da DRF e hoje foi apresentada à imprensa.

Para o delegado Rafael Viana, que comanda as investigações, não há dúvidas quanto a participação dela no crime. “Iniciamos as investigações logo após o crime, já coletamos imagens do sistema de segurança da UPA, onde o baleado foi socorrido e lá já mostrava que a Ana Paula era a pessoa que teria o levado até lá. É uma mulher que tem uma vida ligada a crimes, já que o marido é preso na Penitenciária Central do Estado”, afirma à Banda B.

Segundo o delegado, a jovem não tinha para onde fugir e estava se sentindo acuada até mesmo pelos familiares. “Todas as pessoas da família já tinham sido ouvidas e intimadas, ela não tinha mais pra onde fugir e estava causando um grande transtorno para todos da família”, contou Viana.

Segundo Viana, Ana Paula estava em um Corsa branco e teria dado voltas na quadra, enquanto os bandidos abordavam o policial na tabacaria. A versão apresentada pela detida, é que ela teria visto um homem baleado na rua e parado para ajudar. “Nada disso, todos os envolvidos já tinham passagens criminais, todos vizinhos da região da vila Guaíra, Parolin, uma quadrilha que roubava e assaltava comércios em Curitiba”, finaliza o delegado.

Integram a quadrilha, Luiz Guilherme Batista dos Santos, 21 anos, Eder Eliezer Rodrigues dos Santos, 19, que é foragido da Colônia Penal Agrícola e também tem mandado de prisão em aberto, e Jhonatan Adriano de Oliveira Sales, 19. Todos estão foragidos.  Apenas o suspeito baleado foi preso em flagrante.

Crime

soldado lara

Ana Paula teria cortado os cabelos e tingido de preto. Foto: Polícia Civil/Divulgação

O soldado foi baleado durante um assalto a uma tabacaria no bairro Fazendinha e faleceu nesta madrugada (18), após 12 dias internado. Ele foi atingido por disparos de arma de fogo e um policial civil que estava em outro estabelecimento trocou tiros com a quadrilha. Um dos suspeitos foi atingido e preso enquanto era atendido na UPA. Henri Felipe dos Santos, 22 anos, foi ferido no braço, preso horas depois do confronto. A partir dele, segundo o delegado Rafael Viana, as investigações começaram.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Elizangela Jubanski e Djalma Malaquias

Related posts

Comentar: Loira que ajudou bandido em crime de policial do Bope se entrega e diz que ‘apenas socorreu’

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596