terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

No Paraná: Suspeito de matar PM seria garoto de programa e queria arma para pagar traficante, diz polícia

No Paraná: Suspeito de matar PM seria garoto de programa e queria arma para pagar traficante, diz polícia
Crédito da foto Para Cabo foi morto com dois disparos de arma de fogo. Foto: DB/Banda B
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O suspeito pelo assassinato do policial militar Argeu Correia Souza foi preso no começo da tarde de quarta-feira (27) em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com o delegado Amadeu Trevisan, as investigações apontam que Jonathan dos Santos, de 20 anos, seria garoto de programa e teria tomado a arma do policial para pagar uma dívida com traficantes.

“Quem marcou o encontro nós ainda vamos investigar, mas o que eu posso afirmar é que o policial era homossexual, tanto que se encontrou com ele. É difícil imaginar o que aconteceu dentro da casa, mas iremos provar que ele cometeu o crime pagar a dívida com traficantes”, disse.

Argeu era cabo da PM e estava dentro de casa no momento do crime. As investigações apontam que houve luta corporal antes dos disparos de arma de fogo. A casa fica localizada dentro do Colégio Estadual Afonso Pena.

O suspeito confessa o assassinato, mas garante que cometeu o crime em legítima defesa. Jonathan raspou a numeração da arma roubada do PM, que também foi encontrada.

A Delegacia de São José dos Pinhais investiga o caso.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Felipe Ribeiro

Notícias Relacionadas

Comentar: No Paraná: Suspeito de matar PM seria garoto de programa e queria arma para pagar traficante, diz polícia

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125