terça-feira, 2 de junho de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Operação Pregadura: PF prende 19 pessoas no Paraná por ligação com facção, uma em Cambará

Operação Pregadura: PF prende 19 pessoas no Paraná por ligação com facção, uma em Cambará
Crédito da foto Para Dibulgação
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Na manhã desta terça-feira (20), a Polícia Federal deflagrou a Operação Pregadura, com objetivo de reprimir crimes cometidos por indivíduos que ocupam posições de liderança na estrutura de uma facção criminosa dentro e fora dos sistemas prisionais do Brasil. Até o fim da tarde, 29 pessoas foram presas em flagrante, 18 delas no Paraná: 2 em Curitiba; 13 em Piraquara, 1 em São José dos Pinhais, 1 em Araucária, cidades na região metropolitana de capital; 1 em Londrina e 1 em Cambará, no norte do estado.

Das 29 pessoas que possuíam mandado de prisão contra elas, 26 já se encontravam detidas em penitenciárias dos sete estados onde a operação ocorreu.

Operação Pregadura

Conhecida como Operação Pregadura, o nome faz uma referência a jogada de xadrez que tem por objetivo impedir a movimentação de peças do adversário em uma partida.

Segundo a Polícia Federal (PF), o grupo identificado era responsável por comandar as ações da facção em todos os estados do país, autorizando o ataque a agentes públicos, crimes de tortura, rebeliões e compra e venda de armas de fogo para a prática de crimes.

As decisões, de acordo com a PF, partiram de dentro da Penitenciária Estadual de Piraquara, e foram difundidas por meio do uso de telefones celulares e aplicativos de comunicação. Entretanto, nas unidades prisionais em que as ordens não entravam com uso destes aparelhos, eram utilizados bilhetes encaminhados por meio de visitantes.

De acordo com a Polícia Federal (PF), os investigados devem responder pelos crimes de organização criminosa, associação para o tráfico de drogas e o comércio ilegal de drogas, tráfico de armas, tortura e homicídios.

As ordens judiciais foram deferidas pela Vara Criminal de Piraquara, na região metropolitana de Curitiba.

Mandados cumpridos

Foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão e 29 mandados de prisão preventiva de investigados nas cidades de Porto Velho, Mossoró, Boa Vista, Uberaba, Mato Dourados, Campo Grande, Londrina, Cambará, Curitiba, Araucária, São José dos Pinhais Piraquara, Presidente Bernardes, Presidente Venceslau, Lins, Mairiporã, Ubatuba e São Paulo.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Redação RIC Mais

Notícias Relacionadas

Comentar: Operação Pregadura: PF prende 19 pessoas no Paraná por ligação com facção, uma em Cambará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596