sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Pai e filho mortos com mais de 50 tiros já tinham sobrevivido a atentado

Pai e filho mortos com mais de 50 tiros já tinham sobrevivido a atentado
Crédito da foto Para Família morta em Pinta Grossa – Reprodução RPC TV
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A Polícia Civil já tem uma linha de investigação para a morte da família de Ponta Grossa com cerca de 50 tiros, na noite de domingo (15). Segundo a polícia, tudo indica que a motivação foi uma certo de contas já que Robson de Freitas Ferreira, de 31 anos, estava envolvido com o tráfico de drogas, tinha acabado de deixar a prisão e usava tornozeleira eletrônica, cumprindo pena por roubo.

No ataque também morreram a esposa de Robson, Daniele Teixeira Ferreira, de 27 anos,  que conduzia o automóvel, e o filho deles Robson Brenno de Freitas Ferreira, de 6 anos. A criança chegou a ser socorrida a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Os outros dois filhos do casal, incluindo o caçula de apenas 2 anos, ficaram feridos com estilhaços. Uma mulher e mais uma criança pequena, que estavam na rua, também se feriram. A emboscada ocorreu enquanto eles chegavam em casa.

De acordo com o delegado-chefe da Polícia Civil de Ponta Grossa, Nagib Palma, informou que, quando Brenno ainda era bebê, estava junto com o pai em outro atentado e sobreviveram.

— Pela forma que foi feita (a ação criminosa), e pela dinâmica, indica que foi um acerto de contas — disse o delegado ao Portal EXTRA, acrescentando que os tiros foram efetuados com uma arma de fogo de calibre 9mm.

Um carro que teria sido usado pelos suspeitos foi encontrado queimado nas redondezas nesta segunda-feira. A investigação está em andamento. São procuradas imagens de câmeras de segurança que ajudem na identificação dos autores do crime.

 

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Banda B com EXTRA

Notícias Relacionadas

Comentar: Pai e filho mortos com mais de 50 tiros já tinham sobrevivido a atentado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596