sábado, 6 de junho de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Paraná: Carreta despenca da Curva da Santa e caminhoneira morre na hora na BR-376

Paraná: Carreta despenca da Curva da Santa e caminhoneira morre na hora na BR-376
Crédito da foto Para Caminhoneira morreu na hora, de acordo com a PRF — Foto: Tony Mattoso/RPC
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Uma caminhoneira morreu na hora em um grave acidente no fim da noite desta terça-feira (20), na Curva da Santa, BR-376, em Guaratuba, litoral do Paraná. Verônica Bezerra da Silva, 49 anos, não conseguiu parar o veículo e despencou, a uma altura de 18 metros. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) acredita que a carreta de Verônica tenha ficado sem freio.

O acidente aconteceu no quilômetro 668, por volta das 22h30. A carreta estava carregada com acessórios para telefone celular e era de Monteiro Lobato (SP). Para a Banda B, o policial rodoviário federal Carvalho garantiu que a hipótese investigada é a ausência de freio na carreta. “Tudo indica que houve falha mecânica, ficou sem freio. Esse veículo embalou ali na descida da Serra e não conseguiu passar pela curva, foi reto. Antes, colidiu em outra carreta, em uma mureta e caiu da ponte, com mais ou menos 18 metros de altura. Ela deu de frente com pedras, barranco, a condutora foi completamente esmagada”, descreveu o policial.

A lona de freio da carreta pegou fogo e a hipótese de falha mecânica é a mais evidente para a polícia rodoviária. Mesmo colidindo em outro caminhão antes de despencar, a caminhoneira foi a única vítima fatal do acidente. “O caminhão ainda não foi retirado, o corpo dela demorou muito tempo para ser recolhido por ser à noite, garoa. O trabalho foi bem delicado”, finalizou Carvalho à Banda B.

A pista foi completamente interditada às 23 horas e liberada próximo das 5h30 dessa quarta-feira (21), na pista sentido Santa Catarina. O corpo da caminhoneira deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba às 6h35.

 

“Não venha parar nas páginas com notícias de acidentes de trânsito. Não faça parte desta estatística. Uma campanha do Detran/Pr. Trânsito Seguro: eu faço a diferença. Você é o responsável.”

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

Notícias Relacionadas

Comentar: Paraná: Carreta despenca da Curva da Santa e caminhoneira morre na hora na BR-376

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596