sábado, 31 de julho de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Paraná: Com farto armamento, aluno de 14 anos é apreendido e diz que planejava massacre

Paraná: Com farto armamento, aluno de 14 anos é apreendido e diz que planejava massacre
Crédito da foto Para Adolescente enviava mensagens sobre suposto ataque pelas redes sociais (Reprodução)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Um aluno do Colégio Estadual Desembargador Cunha Pereira, de 14 anos, foi apreendido no começo da tarde desta segunda-feira (25) suspeito de planejar um massacre contra a instituição localizada em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. A Guarda Municipal chegou até o estudante após denúncia feita ao diretor da escola relatar diversas ameaças que eram combinadas por WhatsApp.

De acordo com o guarda municipal Vinícius, a área da escola foi isolada para o atendimento e o adolescente confessou o objetivo de cumprir o crime. “Com o menor já apreendido, questionamos o motivo pelo qual estaria fazendo isso e ele disse que queria chamar a atenção do pai. O adolescente ainda disse que não conhecia a mãe e que estaria sofrendo de depressão”, comentou.

Escola foi isolada para apreensão (Foto: Flávia Barros )

Como o aluno estava se planejando de forma aleatória, adicionou uma pessoa que se assustou com o conteúdo do grupo. Foi essa pessoa quem entrou em contato com o diretor do colégio.

Outro estudante da instituição estava no grupo e foi questionado sobre o envolvimento. Ele afirmou que só foi adicionado, mostrou as mensagens, mas garantiu não ter qualquer intenção de participar do suposto massacre.

A Guarda Municipal então verificou o grupo e percebeu fotos de diversos armamentos. Com o endereço, a polícia foi até a casa dele e recolheu todo o material que supostamente seria usado para os crimes.

Pai preso

Como todo o material estava localizado dentro da casa do adolescente, o pai também foi preso pela posse. Inicialmente, ele alegou que seria um policial militar, mas na delegacia foi constatado que não teria qualquer relação com a corporação.

Entre o material apreendido, estavam uma arma calibre 38 e uma de pressão. A Guarda ainda apreendeu armas de brinquedo, touca balaclava, binóculo noturno, algema e capa para colete da PM.

A Delegacia de Fazenda Rio Grande investiga o caso. A imprensa entrou em contato com a Secretaria Estadual da Educação e aguarda retorno.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Felipe Ribeiro e Flávia Barros

Notícias Relacionadas

Comentar: Paraná: Com farto armamento, aluno de 14 anos é apreendido e diz que planejava massacre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596