terça-feira, 26 de Maio de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Paraná: Gaeco cumpre mandados em operação que investiga irregularidades no Detran

Paraná: Gaeco cumpre mandados em operação que investiga irregularidades no Detran
Crédito da foto Para Imagem Ilustrativa google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, cumpriu nesta sexta-feira (6), com apoio do Gaeco do Distrito Federal, seis mandados de busca e apreensão em residências de Brasília. A ação faz parte da segunda fase da Operação Taxa Alta, que investiga ilegalidades no contrato de credenciamento de empresas para serviços de registro eletrônico de gravames de veículos no Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR).

Os alvos dos mandados, expedidos pela 12ª Vara Criminal de Curitiba, são proprietários e funcionários de gerência da primeira empresa beneficiada pelo credenciamento. Foram feitas buscas por documentos, computadores, notebooks e celulares que possam auxiliar nas investigações.

Taxa Alta

Deflagrada em novembro do ano passado, a Operação Taxa Alta investiga irregularidades em um edital do Detran para credenciar empresas responsáveis pelo registro de financiamentos de veículos no estado. O processo destinava-se ao credenciamento de empresas responsáveis pelo registro eletrônico de contratos de financiamentos de veículos com cláusulas restritivas à venda (anotações de alienação fiduciária, arrendamento, reserva de domínio ou penhor).

Segundo o Gaeco, o preço atualmente cobrado pelo Detran-PR para veículos financiados, que é de R$ 350, poderia ser de, no mínimo R$ 143. A licitação colocou a empresa Infosolo como a responsável por 90% nos contratos no Paraná.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Banda B com MP-PR

Notícias Relacionadas

Comentar: Paraná: Gaeco cumpre mandados em operação que investiga irregularidades no Detran

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596