terça-feira, 17 de outubro de 2017

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Platinense morre em naufrágio na Bahia

Platinense morre em naufrágio na Bahia
Crédito da foto Para Benedito Dias era diretor geral do grupo segurador Banco do Brasil e Mapfre - (Arquivo pessoal)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A Delegacia de Polícia de Barra Grande, povoado de Maraú, no Baixo Sul da Bahia, identificou o turista que morreu depois que a lancha em que ele viajava virou em alto mar. É o platinense Benedito Luís Alves Dias, 63 anos, ex-funcionário do Banco do Brasil e atual diretor de uma empresa de seguros de Campinas (SP). Ele estava ao lado da mulher, que conseguiu se salvar junto com outras 12 pessoas que ocupavam a embarcação.

Segundo informações, a embarcação fazia um passeio com o grupo de amigos que viajou de São Paulo para a Bahia para passar as festas de fim de ano na região.  O passeio começou em Barra Grande, e depois de visitar algumas ilhas iria para Boipeba. O acidente foi nas proximidades da Ilha de Quiepe, município de Ituberá. Ao cruzar uma área de mar aberto, o grupo foi surpreendido por uma onda que virou a embarcação e todos caíram no mar, onde ficaram à deriva por cerca de duas horas até serem avistados por dois barcos de pescadores. Enquanto estavam na água, todos ficaram agarrados às boias salva-vidas e bancos que se soltaram da lancha.

Dias não resistiu à espera do socorro e acabou morrendo no local do acidente. Para evitar que o corpo fosse levado para um local distante de onde o grupo estava no mar os amigos usaram uma corda para amarrá-lo, e desta forma ele foi levado até uma praia logo que as embarcações de resgate se aproximaram.

Ainda de acordo com a Delegacia de Polícia de Barra Grande, a lancha tinha capacidade para transportar 16 pessoas. Mas a situação dos documentos e da habilitação do piloto será investigada pela Capitania dos Portos.

Benedito Dias começou a carreira no Banco do Brasil na região de Maringá, mas logo se mudou para Campinas (cidade de sua mulher). Atualmente trabalhava como diretor geral do grupo segurador BB e Mapfre. O mesmo foi sepultado no município paulista.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Luiz Guilherme Bannwart com Genildo Lawinsky

Notícias Relacionadas

Comentar: Platinense morre em naufrágio na Bahia

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125