quarta-feira, 1 de Abril de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Polícia encontra ‘gato’ em energia elétrica e morador é indiciado por furto

Polícia encontra ‘gato’ em energia elétrica e morador é indiciado por furto
Crédito da foto Para Divulgação
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Na manhã desta terça-feira (18), na Vila Santa Terezinha, em Santo Antônio da Platina, o delegado de polícia Rafael Guimarães e investigadores da 38ª Delegacia Regional de Polícia se dirigiram a um estabelecimento comercial, após informação sobre possível de furto de energia elétrica (popularmente conhecido por gato) e relatos de que no local frequentemente era percebido faíscas na rede elétrica.

Ao chegarem ao local, os policiais civis acionaram a Copel para confirmar tecnicamente o furto de energia elétrica e a auxiliar no corte da fiação clandestina. O proprietário não se encontrava no endereço, mas já está indiciado pelo cometimento de crime de furto.

O delegado alerta que os chamados “gatos” para desvio de energia elétrica, sinal de televisão a cabo e outras formas de energia constituem o crime de furto, cuja pena é de 1 a 4 anos e multa (artigo 155, §3º, do Código Penal).

O titular da 38ª DRP também salienta que existe um risco enorme à população pela prática deste crime, pois o próprio morador e vizinhos podem ser vítimas de incêndio, tendo em vista que as ligações clandestinas sobrecarregam os componentes da rede e podem causar falhas e interrupção no fornecimento e também refletem no valor da tarifa aos demais consumidores, que são obrigados a arcar com o custo da energia furtada.

Por fim, o delegado informa que está sendo iniciada uma força-tarefa junto com a Copel para o combate desta espécie de crime, sendo que novas abordagens pela Polícia Civil serão realizadas nos próximos dias. Caso o imóvel tenha ligação elétrica clandestina, o morador será preso em flagrante, adverte Rafael Guimarães.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Tanosite com assessoria

Notícias Relacionadas

Comentar: Polícia encontra ‘gato’ em energia elétrica e morador é indiciado por furto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596