Saturday, 23 de January de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Polícia Federal fecha rinha de galos de briga “chique” em Andirá

Polícia Federal fecha rinha de galos de briga “chique” em Andirá
Photo Credit To Bonde
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
A Polícia Federal (PF) descobriu uma arena utilizada para promover brigas de galos em Andirá. Cerca de 120 pessoas foram autuadas em flagrante, incluindo o dono da propriedade rural, Fazenda Ingazão. Com participação de 30 homens, a operação foi deflagrada na última sexta-feira, mas só nesta terça-feira,dia sete,foi confirmada.
As investigações começaram há cerca de um ano, após o recebimento de denúncias anônimas. De acordo com o delegado-chefe da PF, Nilson Antunes, os policiais flagraram apostadores, espectadores e donos de animais no momento em que a rinha, altamente sofisticada, acontecia. Foram apreendidos cerca de 100 galos, alguns deles bastante machucados, outros presos em pequenos viveiros, diz. 
Antunes enfatiza que o local foi construído especialmente para a realização das lutas. Havia uma arena principal com piso rebaixado, duas arenas menores para aquecimento, arquibancada, enfermaria, camarins e farmácia para os animais feridos. Além disso, um restaurante à disposição do público, detalha. Acessórios para promoção de lutas, chaveiros, camisetas e medicamentos foram apreendidos. 
Ainda conforme a PF, as lutas aconteciam aos sábados, com ingresso a R$ 30. Antunes revela que o evento atingia nível nacional. “Encontramos pessoas de Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Paraná”. 
Devido ao grande público, os envolvidos foram autuados no local. Eles assinaram um termo circunstanciado, com base no artigo 32 da lei 9.605/95, cujo texto dispõe das sanções penais e administrativas no caso da prática de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena pode variar de três meses a um ano de detenção e multa. 
Infelizmente, a pena é branda, mas as pessoas precisam entender que isso é crime e pode acarretar em punição maior, caso haja reincidência ou formação de quadrilha, por exemplo. Ainda nesta semana, a PF deve encaminhar os laudos ao Judiciário.
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Samara Rosenberger Bonde

Related posts

Comentar: Polícia Federal fecha rinha de galos de briga “chique” em Andirá

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596