terça-feira, 15 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Polícia Rodoviária de olho nos pontos críticos do Paraná

Polícia Rodoviária de olho nos pontos críticos do Paraná
Crédito da foto Para imagem Ilustrativa google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) intensifica as operações por radar nas rodovias estaduais a partir desse mês. As operações miram os pontos críticos onde acontecem mais acidentes. As fiscalizações irão se prolongar durante o restante do ano. Esse tipo de operação já conseguiu uma façanha. De 2010 até 2016, o número de acidentes nos 12 mil quilômetros de rodovias estaduais caiu de 12 mil por ano para 8 mil.
“O principal intuito da fiscalização é inibir a condução em alta velocidade em trechos considerados de maior risco de acidentes. O BPRv, para isso, conta com um banco de dados específico de trânsito rodoviário, que fornece, com precisão, o trecho com maior índice de acidentes fatais, permitindo a realização da operação com eficiência no local especificado”, diz material do Batalhão sobre a operação.
Esse banco de dados — Qlick View — é atualizado constantemente pelos próprios policiais. Por exemplo, durante o atendimento de um acidente ou logo após o ocorrido o Agente de Trânsito Rodoviário faz o registro do local, do tipo de acidente, feridos ou vítimas fatais. Dessa forma, as operações com radar podem ser programadas em trechos considerados críticos. Ao lado, a lista com os dez principais pontos críticos.

 

OS DEZ PRINCIPAIS PONTOS CRÍTICOS DE 2016*

Rodovia

KM

Acidentes

Mortes

Feridos

PR-317

99

31

0

9

PR-373

170

26

0

12

PR-317

182

18

1

12

PR-412

63

18

0

11

PR-417

3

18

0

4

PR-092

21

17

0

13

PR-466

259

17

0

9

PR-317

184

15

0

11

PR-317

101

15

0

5

PR-415

4

14

0

14

*O número de acidentes é o primeiro critério para avaliar o risco do trecho de rodovia, seguido pelo número de mortes e feridos

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Fonte: BPRv

Notícias Relacionadas

Comentar: Polícia Rodoviária de olho nos pontos críticos do Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596