Sunday, 7 de March de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Vídeo mostra momentos antes de ônibus tombar na BR-376 em acidente com 19 mortes

Vídeo mostra momentos antes de ônibus tombar na BR-376 em acidente com 19 mortes
Photo Credit To Reprodução Banda B
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Um vídeo com imagens da BR-376, na manhã de segunda-feira (26), mostra o que aconteceu na estrada antes do ônibus com 53 passageiros tombar no grave acidente que matou 19 pessoas. As imagens mostram que o ônibus seguia pela rodovia e, conforme o motorista disse em depoimento à polícia, não foi possível entrar na primeira área de escape, em razão de outros veículos nas pistas. A principal hipótese é de que os freios falharam. Logo depois, mais longe no vídeo, aparece o momento em que o ônibus tomba sobre a mureta e cai numa ribanceira.

Caso o ônibus conseguisse vencer a curva em que tombou, logo mais, a alguns metros, ele poderia tentar acessar a segunda área de escape, porém, isso não foi possível.

 

Em novo depoimento, agora à Delegacia de Trânsitos de Curitiba (Dedetran), o motorista de 67 anos,  afirmou que o veículo passou por vistoria antes da viagem, tendo sido avaliado por três mecânicos. O inquérito policial ainda está no início e, de acordo com o delegado da Dedetran, Edgar Santana, não é possível saber se houve uma falha de manutenção ou humana para se atribuir eventual responsabilidade.

“O inquérito foi instaurado e agora são necessárias oitivas de passageiros e responsáveis pela empresa, bem como exames periciais, para que seja possível se ter a dinâmica dos fatos. O motorista foi ouvido e alegou que ônibus saiu do Pará com direção a Santa Catarina, passando por uma vistoria por três mecânicos antes da viagem”, contou o delegado Edgar Santana em entrevista nesta sexta-feira.

Freio. “Não houve nenhum problema durante a viagem, que começou a parar de funcionar durante a serra da BR-376. Ele disse que o balão de ar do lado direito do freio estava completo e do esquerdo pela metade, não conseguindo efetuar a frenagem. Disse que tentou ir à área de escape, mas veículos acabaram impedindo. Ainda revelou que tentou encostar em um bitrem para diminuir a velocidade, mas acabou não fazendo isso por achar arriscado. No fim da curva encostou na mureta, quando o veículo tombou e caiu na ribanceira”, destacou.

Sobre possíveis responsabilidades, Edgar Santana afirmou que ainda é muito cedo. “Pedimos imagens da concessionária e ainda precisamos analisar tudo com muito cuidado, especialmente o exame pericial para sabermos se houve uma falha mecânica ou humana. Ainda é prematuro falar sobre qualquer tipo de responsabilidade, para que no final se tenha uma resposta justa”, concluiu.

Corpos serão levados para o Pará

Os corpos das 19 vítimas do acidente serão transportados em um voo fretado que deve sair do Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 16h, até o Aeroporto Júlio Cezar Ribeiro, em Belém.

O diretor da Polícia Científica do Paraná, Luiz Grochocke, disse que todas as vítimas já foram identificadas e que agora restam os procedimentos de cunho funerário. “Os corpos já estão liberados e serão entregues às famílias. A gente tem uma comissão permanente de identificação de vítimas de desastres e ela usa algumas técnicas de identificação. Nesse caso tivemos a maioria dos corpos identificados pelas identificações primárias na papiloscopia, em segunda plano a odontologia legal e apenas dois necessitaram de genética forense”, explicou Grochocke.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Banda B

Related posts

Comentar: Vídeo mostra momentos antes de ônibus tombar na BR-376 em acidente com 19 mortes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596