sexta-feira, 10 de julho de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

​Cambará e Jacarezinho estão entre as cidades com maior geração de empregos no Paraná

​Cambará e Jacarezinho estão entre as cidades com maior geração de empregos no Paraná
Crédito da foto Para Foto: Arquivo / Alfredo Jorge
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Os dados do novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta quarta-feira (27) pelo Ministério da Economia mostram que dois municípios do Norte Pioneiro têm saldo positivo na abertura de novas vagas. Cambará e Jacarezinho estão entre os dez municípios que registraram aumento das vagas de emprego no mês de abril. Juntos, os dois municípios tiveram 227 novas vagas de emprego ocupadas. A maioria das 399 cidades paranaenses teve saldo negativo entre as contratações e desligamento dos trabalhos.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) ressaltou que a crise provocada pela pandemia do coronavírus resultou, entre outras perdas econômicas e sociais, no crescimento do desemprego no Brasil. Apesar disso, o Paraná é o que menos sofreu com este impacto e registrou o menor número de desempregados entre os três estados do sul.

“Nos quatro primeiros meses desse ano, todos os três estados do sul registraram aumento de desempregados. Com as medidas adotadas pela Assembleia Legislativa e com apoio do setor produtivo, conseguimos fazer com que esse impacto fosse menor no Paraná, que foi o estado que menos perdeu postos de emprego na região sul”, disse.

Entre janeiro e fevereiro, o Paraná criou 45.861 novas vagas de emprego. Mas, no quadrimestre, esse número é negativo, com 22.424 novos desempregados. Em Santa Catarina, esse número é de 31.292. Já o Rio Grande do Sul sofreu ainda mais com a pandemia, com a redução de 53.122 vagas de empregos nos quatro primeiros meses desse ano.

Romanelli lembra que várias medidas foram aprovadas na Assembleia Legislativa para garantir que os recursos públicos sejam destinados de maneira correta e transparente às famílias em situação de vulnerabilidade social. O deputado destaca o Cartão Comida Boa, que injetou R$ 20,5 milhões na economia paranaense.

“O Paraná tem trabalhado para garantir a manutenção das vagas de emprego e investe no fortalecimento da economia”, avalia o deputado. Ele lembra que o programa Compra Direta já classificou 148 cooperativas e associações da agricultura familiar para atendimento ao programa. “Serão mais R$ 20 milhões para aquecer a economia no Estado”.

Caged — Romanelli, que já foi titular da Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego e Economia Solidária avalia que os dados negativos do Caged têm uma justificativa. Segundo ele, mudanças da base de dados do eSocial (Sistema de Escrituração das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas) provocaram a paralisação do cadastro e consequentemente o registro de números negativos.

O deputado destaca a força do trabalhador rural, que faz com que o agronegócio continue sendo o setor responsável por provocar menos impacto na economia do Estado. Comércio e Serviços foram os setores que mais dispensaram os trabalhadores. Foram 14.387 demissões no comércio e outras 24.407 entre os prestadores de serviços. “Estamos trabalhando muito para recuperar esses empregos”, garante.

Romanelli adianta que as 216 agências do trabalhador do Paraná voltam a atender, com restrições, a partir de segunda-feira (1º de junho). “Por causa da pandemia o atendimento presencial foi paralisado. Mesmo assim, em maio, 30.727 trabalhadores foram conduzidos para o mercado de trabalho”, informa.

Norte Pioneiro — Apesar dos números negativos, o Norte Pioneiro continua possibilitando a geração de emprego e se destacando no cenário estadual. Cambará é o quinto município do Estado que mais gerou emprego, mesmo durante a pandemia. Foram 153 novas vagas ocupadas no município. Jacarezinho é o 10º em geração de empregos no Estado: 74 novas vagas.

Matelândia (65), Cafelândia (193), Colorado (187), Santo Inácio (159), Florestópolis (148), Palotina (116), Marumbi (91) e Jandaia do Sul (90) também integram a lista dos dez municípios que lideram o ranking de geração de empregos no Estado, segundo o Caged. Na outra ponta estão Curitiba (-18.359), Londrina (-3.517), Maringá (-3.271), São José dos Pinhais (-2.995) e Foz do Iguaçu (-2.889).

“Os números do Caged mostram que os prefeitos dos municípios do Norte Pioneiro estão engajados na luta para superar a crise provocada pela pandemia. É um compromisso que estamos lutando juntos para cumprir”, disse Romanelli.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Assessoria

Notícias Relacionadas

Comentar: ​Cambará e Jacarezinho estão entre as cidades com maior geração de empregos no Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596