sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Jacarezinho registra primeira morte por H1N1

Jacarezinho registra primeira morte por H1N1
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Um homem de cerca de 50 anos, morador deJacarezinho, morreu vítima do vírus H1N1. A confirmação de sua morte consta no Boletim da Influenza, divulgado no dia 13, no site da Secretaria Estadual da Saúde. A notícia foi atestada pela responsável pelo departamento de Epidemiologia da 19ª Regional de Saúde, com sede em Jacarezinho, Bruna Aparecida Hartmann, na manhã de sexta-feira (15).

Além do óbito, o boletim aponta o aumento de mais um caso de H1N1 na região. Desta vez, o paciente é de Salto do Itararé.

Ao todo, a região conta com 29 casos e quatro óbitos.

Em Carlópolis, foram registrados dois casos de H1N1 e uma morte; em Figueira, dois casos. Guapirama, um caso, Jacarezinho, 7 casos e um óbito, Salto do Itararé, um caso e Santo Antônio da Platina, 9 casos de H1N1 com duas mortes e três casos de Influenza A, totalizando 12 casos; Tomazina registrou dois casos de H1N1.

Prevenção

Bruna Hartmann explica que a prevenção ainda é a melhor medida para evitar qualquer um dos vírus circulantes. “As pessoas devem evitar aglomerações, ficar em locais ventilados, ao tossir cobrir a boca com o braço – nas proximidades do cotovelo -, lavar as mãos frequentemente, não compartilhar objetos.

Em Jacarezinho, a Unidade Básica da Vila São Pedro é considerada Sentinela, ou seja, a cada semana, são realizados cinco exames em pacientes com suspeita de Síndrome Respiratória Grave para que sejam determina dos quais os vírus estão em circulação. Essa atividade serve para a fabricação da vacina que será distribuída no próximo ano, de modo que ela proteja as pessoas dos vírus que mais foram detectados. Hoje, 28 casos da Unidade Sentinela estão em investigação.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Gladys Santoro/Tribuna do Vale

Notícias Relacionadas

Comentar: Jacarezinho registra primeira morte por H1N1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596