Tuesday, 1 de December de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Corpos demoram até 15 horas para serem liberados do IML

Corpos demoram até 15 horas para serem liberados do IML
Photo Credit To Antônio de Picolli
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Único profissional que atende a unidade está afastado por problemas de saúde e necropsias estão sendo realizadas em Londrina

A falta de médicos legistas no Instituto Médico Legal (IML) de Jacarezinho está causando transtornos aos moradores dos 26 municípios do Norte Pioneiro que dependem do órgão para atestar óbito. O único profissional que responde pelo instituto está afastado por problemas de saúde e os corpos estão sendo encaminhados à Londrina para serem necropsiados.

Segundo o auxiliar de perícia Rafael Brito de Oliveira, que atualmente responde pelo instituto em Jacarezinho, o problema teve início em abril com o desligamento de três médicos legistas que dividiam as escalas do plantão. “No início deste mês, o único médico que ainda trabalha no IML, doutor Jorge Yasbick, precisou se afastar por problemas de saúde e novamente estamos sem legista desde o dia 7”, disse Oliveira.

Conforme o perito, em julho será realizado um Processo Seletivo Simplificado para a contratação de mais profissionais. Entretanto, no início de junho está previsto o retorno do legista Jorge Yasbick, o que segundo Oliveira, deve minimizar o problema. “Já está autorizado o PSS para a contratação de quatro médicos legistas no início de julho. O processo ocorrerá em caráter emergencial e os profissionais começarão a trabalhar imediatamente, assim que aprovados. No início de junho, o doutor Jorge (Yasbick) deve retomar as atividades e os trabalhos voltarão ser realizados por aqui. Enquanto isso, para minimizar o problema e o sofrimento das famílias nós estamos enviando um auxiliar de necropsia junto com o motorista que leva os corpos à Londrina para auxiliar o médico legista e garantir liberação dos cadáveres em menos tempo. Infelizmente até julho teremos que conviver com esta situação”, concluiu.

Na noite de quarta-feira, 13, um grave acidente na BR-153 causou a morte de um professor da rede municipal de ensino de Jacarezinho.
Paulo Augusto Tavares, 56, lecionava no Colégio José Pavan e morreu após colidir frontalmente com uma pick-up e depois ser atropelado por outro veículo que fugiu sem prestar socorro à vítima.
Socorristas do Corpo de Bombeiros encaminharam o professor ainda com vida ao Pronto Socorro Municipal. No entanto, ao dar entrada na unidade Tavares já estava em óbito.
Diante da falta de médicos no IML de Jacarezinho, o corpo da vítima foi encaminhado para necropsia em Londrina, onde precisou aguardar por horas até ser examinado.
Somente na tarde e ontem, mais de 15 horas depois do acidente fatal foi que o corpo de Tavares chegou à Jacarezinho, onde foi velado e sepultado.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Luiz Guilherme Bannwart

Related posts

Comentar: Corpos demoram até 15 horas para serem liberados do IML

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596