quinta-feira, 13 de Maio de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Delegado-chefe diz que retrato falado de estuprador é falso

Delegado-chefe diz que retrato falado de estuprador é falso
Crédito da foto Para Delegado-chefe da 12ª SDP de Jacarezinho, Amir Roberto Salmen (Antônio de Picolli)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O delegado-chefe da 12ª Subdivisão Policial de Jacarezinho, Amir Roberto Salmen, informou na tarde desta quinta-feira, 10, em coletiva à imprensa, que imagens de um retrato falado que circulam nas redes sociais como sendo do suposto ‘maníaco da Biz da prata’, apontado como autor em pelo menos cinco estupros registrados nos últimos dias em Jacarezinho, Cambará e Ourinhos, são falsas. Foi a primeira vez que Polícia Civil se pronunciou oficialmente sobre o caso, porém, sem revelar muitos detalhes sobre os trabalhos para não atrapalhar as investigações, que segundo o delegado estão bem adiantadas.

De acordo com Amir Salmen, a Polícia Civil se quer solicitou o retrato falado do suspeito ao departamento responsável pela elaboração do documento por falta de elementos que possam auxiliar os profissionais. O delegado-chefe pediu cautela à população para que não se cometa injustiças. “Nenhuma das vítimas que nos procurou até o momento soube informar características faciais do suspeito que pudessem contribuir na elaboração de um retrato-falado, pois em todos os crimes o autor usou capacete para dificultar a sua identificação. Portanto, é preciso muito cuidado por parte da população para não haver injustiça”, orientou o policial.

Conforme o delegado-chefe, a Polícia Civil ainda não têm a confirmação de que a suposta Biz prata foi usada em todos os crimes e se nos cinco casos até então registrados o autor é a mesma pessoa. “Investigadores do Grupo de Diligências Especiais (GDE) e da Delegacia da Mulher de Jacarezinho estão trabalhando em conjunto com policiais do departamento responsável em Ourinhos. Até o momento foram registrados dois casos na cidade paulista, dois em Cambará e um em Jacarezinho. No entanto, somente em dois dos crimes testemunhas disseram ter visto o suspeito fugindo em uma Biz prata, porém sem revelarem mais detalhes, como dados da placa por exemplo. No momento não podemos nem mesmo afirmar se todos os estupros foram praticados pela mesma pessoa”, ponderou Salmen.

Apesar de o inquérito policial estar em fase de investigação considerada bastante avançada, a Polícia Civil não descarta a possibilidade de em breve divulgar imagens registradas por câmeras de segurança que mostram o suspeito para tentar identificá-lo. Entretanto, o delegado-chefe pede à população que colabore com os trabalhos da polícia fornecendo as gravações dos circuitos de segurança dos imóveis, caso solicitado por investigadores da 12ª Subdivisão Policial.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Luiz Guilherme Bannwart

Notícias Relacionadas

Comentar: Delegado-chefe diz que retrato falado de estuprador é falso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596