Monday, 30 de November de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Depoimentos de passageiros devem apontar quem causou o acidente, diz delegado

Depoimentos de passageiros devem apontar quem causou o acidente, diz delegado
Photo Credit To Marcos Zanutto/Equipe Folha
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A Polícia Civil está instaurando inquérito para investigar as causas do acidente envolvendo um ônibus de estudantes e um carro na PR-537, no trevo de acesso a Florestópolis, região metropolitana de Londrina, na noite de terça-feira (30). Três pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas.

De acordo com o delegado de Porecatu, Elisandro de Souza Correia, as circunstâncias e os responsáveis pela colisão serão esclarecidos após os depoimentos do motorista e de passageiros do coletivo que ocupavam os bancos dianteiros. “Meus investigadores estiveram ontem no local e já identificaram pessoas que viram tudo o que aconteceu. Todas as vítimas serão convocadas ainda nesta semana”, garantiu. Ainda conforme ele, a declaração do condutor que sobreviveu será peça fundamental para elucidar o caso.

Marcos Zanutto/Equipe Folha
Marcos Zanutto/Equipe Folha

O ônibus em que os estudantes viajavam era uma circular adaptada da Secretaria de Saúde de Florestópolis. Em entrevista à Folha de Londrina, estudantes contaram que, mesmo com a proibição, era normal que alguns viajassem em pé no veículo. Este é outro indício que também será analisado. “Ainda não levantei a documentação mas, caso haja alguma ilegalidade, a prefeitura também pode ser responsabilizada”, adiantou. “Precisamos consultar a legislação, que trata sobre a exigência do cinto de segurança, e cruzar com o ano em que o ônibus foi fabricado”, disse. Outros fatores como a velocidade dos veículos, direção do motorista e condições do tempo serão examinados.

Se constatadas irregularidades, os culpados poderão ser punidos nas esferas penal e civil. “Eles serão indiciados e, eventualmente, condenados a pagar indenizações”, completou o delegado. A Polícia Civil tem 30 dias para concluir o inquérito.

O acidente

Os dois veículos colidiram no final da tarde de ontem, no km 21 da rodovia. O coletivo transportava aproximadamente 40 estudantes para Londrina, cujo motorista teria perdido o controle da direção e passado por cima do Gol.

O condutor do carro, Dirceu Gomes dos Santos, e o passageiro, Cláudio Sena, 47 anos, morreram na hora. O estudante Rafael Furini, 24 anos, ocupante do ônibus, foi ejetado e também entrou em óbito no local.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Samara Rosenberger - Bonde

Related posts

Comentar: Depoimentos de passageiros devem apontar quem causou o acidente, diz delegado

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596