sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Dobra procura por ovos de chocolate caseiros

Dobra procura por ovos de chocolate caseiros
Crédito da foto Para Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A época mais doce do ano se aproxima e as novidades na cozinha estão cada vez mais tentadoras. As variedades aliadas à qualidade dos produtos têm levado consumidores a optar pelos ovos de chocolate caseiros. As doceiras estão comemorando e garantem que o número de encomendas já dobrou.  Michele Mello, que atua na área há cinco anos, se desdobra para dar conta dos pedidos e explica que o diferencial é ter um produto de boa qualidade, com preço acessível e feito com amor. Assiduamente, a doceira investe em cursos de qualificação para aprender novas técnicas e desenvolver novos sabores para os consumidores. Ela que tinha em média entre 30 e 50 clientes de “ovos de colher” no ano anterior, hoje já passou de 100 pedidos.

Michele começou a confeitar ovos de chocolate junto com sua mãe, e, aos poucos, a jovem foi se especializando cada vez mais. Ela explica que da mesma forma que cresceu a demanda, a oferta por ovos caseiros triplicou. Em meio a este período de crise, muitas pessoas optaram em garantir uma renda extra nesta época do ano. Porém, a doceira garante que se o chocolate não tiver qualidade, os clientes compram apenas uma vez. “Muitas pessoas, assim como eu, aproveitam essa época do ano para oferecer os produtos caseiros, mas alguns usam o chocolate fracionado e perdem os clientes com facilidade, porque a diferença de sabor e textura é muito grande. Trabalho hoje com apenas duas marcas de ótima qualidade, usando chocolates ao leite, meio amargo e branco. Gostaria de ter público para os chocolates mais sofisticados como belga e outros, mas o custo é muito alto e o preço fica meio salgado para o consumidor final”, detalhou.

Os “ovos de colher” ultimamente são os mais procurados. Os sabores que mais têm saída são Kinder Bueno, Ferreiro Rocher e Nutella com leite Ninho. Já os ovos trufados, Michele oferece opções de cinco sabores: maracujá, beijinho, brigadeiro, sensação e limão. Os preços variam entre R$ 35 e R$ 70 para ovos entre 350 a 1000 gramas. “Os ovos disponíveis em supermercados são simples e os preços bem superiores aos do chocolate caseiro. Basta o consumidor avaliar a relação peso e preço pelo quilo do chocolate. Neste ano investi na minha marca, caixas personalizadas com laços e minha etiqueta. Faço trufas e bombons também. Amo chocolate e amo trabalhar com isso”, comentou a jovem.

Atualmente Michele trabalha em um escritório e aproveita seus horários de almoço e dias de folga para dar conta das encomendas. Ela explica que é necessário todo cuidado com a manipulação dos chocolates para garantir a higiene. “O maior vilão do chocolate é a água, apenas uma gota no chocolate perde-se todo o trabalho. A forma de resfriamento deve ser isolada, somente para os ovos. Tenho uma geladeira somente para eles, qualquer alimento pode passar cheiro para as embalagens e até mesmo para o chocolate. Fazer ovos é uma arte, muita técnica e segredinhos; Quem quiser se arriscar tem que fazer com amor e não apenas por dinheiro”.

A doceira garante que a fabricação é rentável e pretende continuar durante os próximos anos. “Vou continuar fazendo novos cursos e buscando conhecimento para trazer cada vez mais novidades para minhas clientes”, garantiu.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale

Notícias Relacionadas

Comentar: Dobra procura por ovos de chocolate caseiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596