sexta-feira, 19 de julho de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Inquérito vai apurar lista de ‘mulheres vadias’ no WhatsApp

Inquérito vai apurar lista de ‘mulheres vadias’ no WhatsApp
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
A Polícia Civil abriu inquéritos para apurar a autoria de listas contendo nomes de pessoas “malas” e mulheres “vadias” ou “rodadas” em São João da Boa Vista, cidade de 83,6 mil habitantes no interior de São Paulo. Os rankings considerados ofensivos circulam pelas redes sociais e no aplicativo de mensagens WhatsApp. Até a manhã de quinta-feira (25), cinco mulheres incluídas na lista das “vadias” e um homem apontado no ranking dos “malas” registraram boletim por injúria e difamação.

De acordo com o delegado da Polícia Civil Carlos Eduardo de Souza, que dirige os inquéritos, a primeira lista a circular nas redes sociais foi a dos “mais chatos”, ou “malas”, com cerca de 150 nomes de homens, entre eles pessoas conhecidas na cidade, como advogados, médicos e comerciantes. “Um deles procurou a polícia por ter se sentido ofendido, já que a lista está tendo ampla circulação”, disse. Em seguida, segundo ele, saiu a lista com “as mais vadias”, também na versão “as mais estranhas e rodadas da cidade”, com cerca de 70 nomes de mulheres.

Busca

Entre as cinco mulheres que já deram queixa, uma garota de 21 anos relatou ter sido humilhada e ridicularizada no local de trabalho. No caso da lista dos mais chatos, a polícia chegou ao nome de um dos autores da postagem. Ele será intimado para prestar esclarecimentos e deve ser indiciado pelo crime de injúria, que prevê pena de detenção de 1 a 6 meses e multa.

A lista das “vadias”, segundo o policial, também entrou em grupos do aplicativo WhatsApp. “Não temos a autoria, mas estamos chamando as pessoas que divulgaram as listas e também os administradores desses grupos, pois, além do autor, quem repassa ou divulga também comete crime”, afirmou o delegado.

 

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Agência Estado

Notícias Relacionadas

Comentar: Inquérito vai apurar lista de ‘mulheres vadias’ no WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596