terça-feira, 2 de junho de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Norma de segurança é desrespeitada na Câmara de Vereadores de Jacarezinho

Norma de segurança é desrespeitada na Câmara de Vereadores de Jacarezinho
Crédito da foto Para Antônio de Picolli / Tribuna do Vale
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A Câmara de Vereadores de Jacarezinho, não obedece às normas de segurança exigidas pelo Corpo de Bombeiros para obter o certificado de vistoria necessário para conseguir o alvará de funcionamento emitido pela prefeitura. O laudo da vistoria realizada pelo serviço de prevenção do CB no prédio do Legislativo na terça-feira (4), um dia após a sessão ordinária que reuniu centenas de pessoas no imóvel, aponta irregularidades que devem ser adequadas no prazo de 90 dias. A ausência de saídas de emergência e os poucos extintores instalados no prédio chamou a atenção até mesmo dos próprios parlamentares após o protesto pela redução dos subsídios. De acordo com o presidente da Câmara de Vereadores de Jacarezinho, Valdir Maldonado (PDT), foi o próprio Legislativo que solicitou a vistoria ao Corpo de Bombeiros. “Ficamos preocupados com a nossa segurança e a da população. Se houvesse algum tipo de problema na noite de segunda-feira certamente presenciaríamos uma tragédia, pois a única forma de deixar o local é através da escada.”, avaliou o parlamentar. O comandante do Corpo de Bombeiros de Jacarezinho, tenente Angelino José de Siqueira, explicou que o prédio é antigo e não possui o certificado de vistoria por não atender as recomendações da corporação aos quesitos de segurança. “A estrutura do imóvel é bastante antiga e requer um estudo técnico aprofundado para realizar as adaptações necessárias. Apesar de possuir alguns itens do sistema preventivo, como extintores e iluminação de emergência, por exemplo, o local não possui saídas de emergência, um dos itens listados e recomendados para certificar a vistoria. Entretanto, o local não oferece risco de desabamento, o que poderia levar à interdição do prédio”, disse o tenente. O oficial disse que as recomendações são realizadas com frequência, porém, os prazos para a conclusão do projeto de segurança são prorrogados por meio de Termos de Ajustamento de Conduta (Tacs).

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Luiz Guilherme Bannwart

Notícias Relacionadas

Comentar: Norma de segurança é desrespeitada na Câmara de Vereadores de Jacarezinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596